F

09 novembro 2017

Resenha | O maravilhoso bistrô francês

Título: O maravilhoso bistrô francês
Autora: Nina George
Editora: Record
Gênero: Romance
Páginas: 280
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)


Sinopse: Mais uma obra-prima da autora de A livraria mágica de Paris. Marianne Messmann está presa num casamento sem amor e não vê a hora de pôr um fim em tudo. Durante uma viagem a Paris, ela sobe na Pont Neuf e se joga no Sena, mas é salva do afogamento por um passante. Em seguida, é levada para o hospital e lá vê um azulejo pintado com a linda paisagem de uma cidade portuária da Bretanha. Inspirada pela pintura, ela decide embarcar em sua derradeira aventura. Ao chegar à Bretanha, Marianne entra num restaurante chamado Ar Mor (o mar) e é arrebatada por um novo e encantador modo de viver. Lá ela conhece Yann, o belo pintor, Geneviève, a enérgica dona do restaurante, Jean-Rémy, o chef perdido de amor, e várias outras pessoas que abrem os olhos dela para novas possibilidades. Entre refeições, músicas e risos, Marianne descobre uma nova versão de si mesma — apaixonada, despreocupada e forte. Porém, de repente, seu passado chega para confrontá-la. E, quando isso acontece, ela precisa decidir entre voltar para sua vida antiga ou abandoná-la de vez em nome de um futuro promissor e empolgante. O maravilhoso bistrô francês é uma jornada dos sentidos, com refeições suculentas e paisagens estonteantes. Uma história recheada de poesia, beleza, sensibilidade, romance, erotismo e segundas chances, que nos mostra que não existe idade para recomeçar e ser feliz.


O maravilhoso bistrô francês, de Nina George conta a história de Marianne, que passou a vida em um casamento sem amor, até que decide acabar com a própria vida. Ela viaja até Paris e se joga da Pont Neuf, porém, é socorrida por um homem que passava por ali. No hospital ela encontra um azulejo e se encanta com sua pintura, uma linda paisagem de uma cidade portuária da Bretanha, que desperta algo dentro dela. Disposta a seguir sua vontade, ela viaja até Bretanha, onde encontra um restaurante chamado Ar Mor (o mar), onde conhece o pintor Yann e inúmeras pessoas que darão um novo ânimo à sua vida. Porém, chega um momento que ela precisa confrontar o passado e decidir: ficar ou voltar para a antiga vida, a qual ela acredita ser destinada.


"E tudo começa quando a pessoa se arrisca pela primeira vez, falha e percebe que sobreviverá ao fracasso. Sabendo disso, ela arrisca tudo." (p. 196)


A narrativa é feita em terceira pessoa e a escrita de Nina é clara e envolvente. É muito difícil não nos sentirmos na França acompanhando sua narrativa. A autora nos envolve em um mundo de cores, sabores, poesias, romance e até um pouco de misticismo. Com tanta coisa boa para gostar durante a leitura, me apeguei facilmente aos personagens e principalmente a protagonista. Só um detalhe da narrativa me incomodou. O livro possui muitas frases em francês, algumas traduzidas em seguida e outras não. Fiquei sem entender muitos diálogos por conta disso, e acredito que poderia ter algumas traduções no rodapé. Porém, isso foi algo que não tirou o prazer pela história.

O que mais gostei no livro, sem dúvida, foi a criação de uma protagonista de sessenta anos de idade, algo raro na literatura. Marianne é uma mulher, que apesar da idade, não viveu. Ou melhor, não viveu para si, e sim em função de todas as vontades do marido. Seu coração é carregado de angústia e decepção consigo mesma, por todas as coisas que a vida inteira se privou de fazer. Em muitas passagens a autora deixa claro o que acontece em muitos casamentos. Mulheres que abdicam das próprias vontades por acharem que isso as tornará mais dignas do amor dos homens e se culpam quando recebem indiferença. Essa foi a vida de Marianne. Achei muito forte como a autora trabalhou esse tema e como nos aproxima a cada página da alma da protagonista.

O romance está sim presente nesse livro, porém, não é o foco. O espaço maior aqui é para os dramas internos da protagonista e seu recomeço. Seu par romântico é só mais uma de suas descobertas para uma nova vida. Adorei também como isso foi trabalhado na trama, já que Marianne vinha de um casamento em que ela própria se anulava. Os personagens secundários me agradaram muito, quase todos na mesma faixa etária de Marianne, e igualmente com seus anseios e passados dolorosos.

O maravilhoso bistrô francês é um livro maduro, poético, romântico, reflexivo e que com certeza aquece nossos corações. Não há idade para ser feliz nem para se descobrir, muito menos para o amor! Recomendadíssimo! 

Compare e compre: Buscapé









10 comentários:

  1. Quantas Mariannas existe nesse mundo, em pleno 2017, e com muito menos de 60 anos, né? Achei bem legam o livro abordar esse tema, e também achei curioso a protagonista ser mais velha. Desse ser uma história muito boa. Ah, e que capa, hein? Amei!

    bj
    Dani, do Blog Sabe o que é?
    http://sabeoque.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acho essa capa de uma delicadeza sem fim. É a primeira resenha q leio desse livro e estou encantada com o enredo. Não levar o romance como veio principal da trama torna tudo ainda mais interessante. Espero poder fazer essa leitura em breve.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  3. A capa do livro é de uma beleza sem fim. Essa é a primeira resenha q vejo da obra e estou curiosa para saber o desenrolar dessa trama. O romance não ser o foco principal da trama me anima ainda mais em conhecer essa história.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu confesso que ainda não tinha ouvido falar deste livro, mas achei bem interessante, a exceção da capa XDD

    Bem, de qualquer das formas, acho ótimo que a escrita seja tao envolvente, e que a protagonista tenha essa idade!! ahahah :) Bem curioso!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa, não sabia que se tratava de um livro com temáticas tão sérias como o suicídio, a vida vivida não em favor de si mesmo, mas do cônjuge e isso tudo sob o ponto de vista de uma mulher mais velha, algo realmente muito raro de se encontrar em livros mais contemporâneos. Fico feliz que a personagem tenha encontrado algumas motivações pra continuar a viver, quero muito saber como a história se desenvolve. Espero encontrá-lo por aí e fazer a leitura.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Gostei muito do fato de a França ser o plano de fundo dessa história; deve conter descrições de paisagens lindas. E gostei muito do fato de a protagonista de sessenta anos. Essa coisa de a pessoa se anular em prol do casamento realmente acontece muito, por isso acho uma reflexão muito importante a ser feita em qualquer idade.
    Anotei a dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Uma amiga vem me recomendando esse livro há um tempo e ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Pela sua resenha, pude ter uma ideia melhor do que se trata e muito me interessou (sobretudo o fato de a protagonista ser uma senhora). Parabéns pela resenha clara e objetiva.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  8. Realmente, deve ser bem legal acompanhar uma protagonista com 60 anos de idade, já que é raro de encontrar... já fiquei triste só de saber que a personagem não viveu... que é sofrida por isso... acho que choraria neste livro... vou colocar na minha lista de leituras...

    https://diariodemaeleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi tudo bem? já tinha ouvido falar desse livro mais ainda não sabia do que se tratava. Agora quero ler ele urgente. A premissa me chamou bastante atenção e tenho certeza que irei gostar muito, alias costumo ler muitos livros com dramas internos. Obrigada pela dica
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi tudo bem? não conhecia esse livro ainda, gostei muito da capa e da sinopse. Também gostei muito de ver sua opinião sobre o livro, parabéns pela resenha. Parece ser um livro com uma trama muita intensa.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!