F

20 novembro 2017

Resenha | Nossas noites

Título: Nossas noites
Autor: Kent Haruf
Editora: Companhia das letras
Gênero: Romance
Páginas: 160
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.



Esse é o segundo livro que leio na sequência, cujos protagonistas são idosos. E devo confessar que adorei essa nova experiência. Aqui vamos conhecer Addie e Louis, ambos na faixa dos setenta anos, viúvos há algum tempo e vizinhos há décadas. Um dia, cansada da solidão de sua casa todas as noites, Addie bate à porta de Louis e faz uma proposta. Que ele vá todas as noites fazer companhia para ela, deitar-se ao seu lado na cama e conversar antes de dormir. Mesmo um tanto surpreso ele aceita a proposta e logo uma rotina se estabelece. Com o tempo eles sentem a vida mudar, ter uma nova cor, e as noites, antes tão solitárias, passam a se tornar os melhores momentos do dia. Porém, logo começam os falatórios pela rua e a intromissão dos filhos. Eles terão que decidir se seguem a diante com isso ou levam em consideração o que pensam as outras pessoas.


A narrativa feita em terceira pessoa é tão leve e envolvente, que terminamos a leitura em uma tarde. Gostei de como o autor trabalhou a rotina dos protagonistas e como recheou as páginas de diálogos cativantes entre os dois. O único problema com a narrativa são os diálogos sem travessão (algo que sempre me incomoda). Às vezes no meio de um parágrafo tem falas de mais de um personagem, e um na sequência do outro. Isso pode nos deixar perdidos em boa parte do livro. Porém, devo dizer que fui me habituando a esse formato de escrita do autor e a leitura foi se tornando mais fácil.

O que mais gostei foi a naturalidade com que as coisas aconteceram entre os protagonistas. Não se tratava de sexo, e sim de uma conexão mais importante que isso. Acredito que esse livro veio para quebrar preconceitos, para termos uma visão de como todo e qualquer idoso pode e deve ter uma vida proveitosa e feliz (E pasmem! Eles podem tomar suas próprias decisões!). Fiquei muito indignada com o preconceito dos vizinhos e até dos próprios filhos. 

"É uma decisão de ser livre. Mesmo na nossa idade." (p. 50)

Nossas noites é um livro delicado e reflexivo. Uma história que com certeza foge do convencional. Nada de protagonistas jovens lutando por seu amor. Tudo que Addie e Louis buscavam naquele momento, depois de seus setenta anos de experiência, era aplacar as noites de solidão, do espaço vazio na cama, do silêncio... Um livro simples, com uma história curta, mas com personagens densos e bem trabalhados. Um final que com certeza deixa nossos corações apertados (juro que não aceitei esse final). Mesmo assim, Kent Haruf deixou sua mensagem: as possibilidades para a felicidade não acabam com a idade.

Compare e compre: AmazonBuscapé



❤ A vida amorosa de Addie e Louis já virou filme, lançado neste ano pela Netflix, dirigido por Ritesh Batra (The Lunchbox). Para viver os protagonistas, um dos casais mais conhecidos do cinema americano: Robert Redford e Jane Fonda, que voltam a fazer par após quase 40 anos. Fonte 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!