F

10 novembro 2017

O que li em outubro (2017)


Clique no título do livro para ler toda a resenha.






Polícia | Jo Nesbo me ganhou completamente com sua escrita, seus personagens bem construídos e com um suspense delicioso que me deixou inquieta. O clima de tensão esteve presente até a última página, onde o autor já nos deu a margem para o que virá no próximo livro. E eu, claro, já estou desejando todos da série na minha estante. Algo muito importante: não façam como eu, não comecem pelo décimo livro. Eu fui avisada, mas a ansiedade foi maior e resolvi ler. Quando puderem, leiam a série, é realmente muito boa!







Um pai de cinema | Um pai de cinema, publicado pela Editora Record, é o livro que inspirou o filme nacional dirigido por Selton Mello - O filme da minha vida. A história é rápida, pode ser lida em menos de uma hora. Nos traz personagens e situações reais. O início de uma profissão, o desabrochar do amor juvenil, o descobrimento da sexualidade... Em uma história simples, Skármeta conseguiu expressar as angustias do protagonista pelo abandono do pai e por uma vida sem grandes acontecimentos na pequena aldeia. Um pai de cinema possui uma história curta e simples, mas é uma grande obra. Algumas histórias precisam de certa sensibilidade para serem interpretadas. Leia esse livro com o coração aberto. 





Maria e o caso das gravuras desaparecidas | Quem nunca ouviu falar dos contos dos Irmãos Grimm, e especificamente do de João e Maria? A história dos irmãos que ainda crianças foram atraídos por uma bruxa para uma casa feita de doces, já rendeu muitas releituras modernas, e Maria e o caso das gravuras desaparecidas, de P. J. Brackston faz referência a esse conto. Maria e o caso das gravuras desaparecidas é um livro juvenil que recomendo para quem gosta dos contos dos Irmãos Grimm. Por ser uma leitura mais leve e descontraída do que ligada fortemente ao mistério, achei que a investigação de Maria no caso não foi algo tão instigante. Porém, o livro cumpriu seu papel ao trazer uma referência ao conto de João e Maria e me divertiu com certeza. Vale a pena ter na estante. Em minha avaliação pessoal, só não recomendaria para um público infantil, por alguns motivos que já citei entre outras coisinhas!





Príncipe partido | Príncipe partido é o segundo volume da Série The Royals, publicado pela Editora Essência. Continuei achando a narrativa de Erin Watt (pseudônimo de Elle Kennedy e Jen Frederick) completamente envolvente. Uma coisa é certa, elas sabem criar uma escrita que te prende e faz o leitor avançar as páginas rapidamente. O ponto negativo realmente está (e continua), para mim, nas atitudes dos personagens e em como isso é desenvolvido na trama. Detesto fazer resenhas negativas, mas preciso ser extremamente sincera! 





E vocês, o que leram?


3 comentários:

  1. Oi Leticia!
    Não conhecia os livros que vc leu mas achei os três primeiros bem interessantes. Só não cito o último porque é continuação e eu não conheço o primeiro livro, então fiquei meio por fora.
    Eu vi uma entrevista do Selton Mello mas não sabia que esse filme era adaptação de um livro. Vou procurar mais sobre ele.
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  2. ¡Hello!
    Beautiful photos. Great post.
    I'm your new follower.
    Follow for follow?
    Aprovecha La Vida Cada Día
    ¡Kiss!

    ResponderExcluir
  3. Oi Letícia! Parece que vc teve boas leituras! Eu tenho curiosidade me ler a série The Royals, que pena que vc curtiu as atitudes dos personagens...acontece rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!