F

02 outubro 2017

Resenha | Um farol no pampa

Título: Um farol no Pampa
Autora: Letícia Wierzchowski
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Romance/História
Páginas: 462
Ano: 2017
Skoob

(cortesia da editora)

Sinopse: Em "Um Farol no Pampa", segundo livro da saga de Leticia Wierzchowski, acompanhamos o destino de um jovem chamado Matias na esteira dos assombrosos acontecimentos que levam o Império do Brasil à Guerra do Paraguai. A história de Matias se mescla com a vida das personagens femininas de "A Casa das Sete Mulheres" e, mais uma vez, Manuela dá a sua voz para nos contar o que foi feito do Rio Grande e da sua gente depois que a Revolução Farroupilha teve seu malfadado final. E traz de volta para o leitor a companhia de personagens queridas como D. Antônia, D. Ana, Caetana, Mariana e Perpétua.


Um farol no pampa é o segundo volume da Saga A casa das sete mulheres, escrito por Leticia Wierzchowski. Depois da longa Revolução Farroupilha e suas consequências para as mulheres da família do general Bento Gonçalves - narrada no primeiro volume, A casa das sete mulheres -, vamos acompanhar o destino dos personagens após essa guerra. Os fantasmas que ainda rondam a vida das mulheres que viveram durante dez anos juntas na estância, e o destino de um jovem chamado Matias - personagem esse já nos apresentado no primeiro volume. A história de Matias está fortemente ligada a dessas mulheres. Esse protagonista irá se apaixonar perdidamente, fará planos, tomará decisões e nos apresentará, na mais bruta realidade, o horror da Guerra do Paraguai (1864 - 1870), onde esteve presente o Império do Brasil. Nessa narrativa a autora nos leva a reencontrar personagens do livro anterior e os tristes desdobramentos de suas vidas, nos mostrando que a vida pode ser muito trágica quando quer.


Se isso serve como resumo para o que senti lendo esse livro, tenho que dizer que esperei alguns dias após a leitura para escrever essa resenha - a fim de não deixar a emoção me levar a uma opinião exagerada. Não adiantou muito, pois as histórias contadas por Wierzchowski ficam dentro de nós por muito tempo, vivas e causando uma pequena devastaçãozinha em nosso coração. A autora tem uma forma incrível de narrar a vida dos protagonistas, inserindo fatos históricos importantes, sem tornar a leitura cansativa em nenhum momento. Ao misturar ficção com realidade, ela mais uma vez me envolveu completamente. Achei que a narrativa de A casa das sete mulheres não seria superada por nenhum outro livro da trilogia, mas fiquei com o coração ainda mais partido em Um farol no pampa.

Morte. Essa é a palavra que você mais vai ler nesse livro. Manuela, a eterna noiva de Garibaldi, mais uma vez estará presente com sua narrativa apaixonada e sua eterna espera. Mas também acompanharemos tudo que foi feito do Rio Grande após a Revolução Farroupilha. Matias, o filho de Mariana é o grande protagonista e lutará na Guerra do Paraguai. Foi o destino desse personagem que acabou com todas as minhas forças durante a leitura. Não apenas por viver o horror dessa guerra, uma das mais sanguentas da História, mas por seus planos românticos de futuro frustados. 

Impressionante como a autora pula as gerações e mescla todas as histórias. Eu só consigo ter uma vontade cada vez mais ávida por conhecer a vida desses personagens históricos - sem deixar de tomar consciência do que é fictício. Os nascimentos e as mortes dos familiares, as dificuldades e privações de uma época, a compaixão pelos inimigos de combate, as decepções amorosas... tudo aqui consegue ser belo e trágico, narrado de uma forma quase poética. Importante dizer que a autora usa de uma linguagem regional, gaúcha, o que ressalta a riqueza cultural de sua narrativa.

"Não pode odiar esta gente que viu, esfarrapada e faminta, estes cadáveres que secam ao sol. Não pode odiá-los, são muitos parecidos com ele mesmo. Aqueles olhos tristes. Os mesmos olhos tantas vezes repetidos na face do inimigo, a mesma cara índia; ele se vê nestes rostos todos os dias." (p. 236)

O livro leva esse nome por conta de um farol construído e almejado por D. Ana, para guiar os navegantes que passam no rio que corta sua estância. E é nesse farol que teremos um desfecho para um dos personagens, fechando um ciclo de histórias amorosas dolorosas. Um farol no pampa te prende, te emociona e irá destruir seu coração e suas expectativas sobre finais felizes. A vida nunca é como planejamos! 

Compare: Buscapé  | Compre: Submarino



Saga A casa das sete mulheres
#2 - Um farol no pampa
#3 - Travessia





Gostou do livro? Comprando o livro através dos links dessa postagem você contribui com o Livros, vamos devorá-los

16 comentários:

  1. Oi,
    Tudo?
    Sempre é complicado quando gostamos demais de uma história fica difícil passar em palavras toda sensação que temos, mas você conseguiu. Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro da Leticia, apenas assisti a série (mais de uma vez) e adoro essa história, talvez por ser gaúcha e me identificar. Gostei de saber que o livro tem uma continuação e se puder quero adquirir também. Adorei a dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ola Le lindona menina preciso ler esse livro, mesmo com a palavra morte me assustando, amei o série, saber dos personagens que ganharam um lugar em meu coração.
    Pelo visto a leitura foi gratificante e repleta de emoções, e não posso perder essa gama de sentimentos. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  3. Meus sais! Como estão lindas as novas capas da trilogia. Li há MT tempo atrás , qnd ainda pegava livros na biblioteca e me encantei, foi mais ou menos na época da série A Casa das Sete Mulheres, e desde então não vi mais nada sobre esses livros. Estou tão feliz com esse lançamento, que mal vejo a hora de te-loos na minha estante.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Como disse no outro blog, não conhecia a obra e apesar desse ser o segundo livro, não me interessei pela leitura. Dessa vez, eu passo a dica.


    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Letícia!
    Eu li, há pouco tempo, dessa autora, outro livro muito bom, que acho que tem uma relação com esse livro, pelo menos achei a história um pouco parecida, a não ser pela questão da Guerra do Paraguai e aquelas questões do RS. A história também fala de um farol, de uma ilha e o livro é SAL. Eu fiquei impactada com o final do livro... Esse não fica muito longe disso, pelo jeito... rsrsrsr
    Muito boa a sua resenha! Parabéns!
    Abração,
    Drica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana
      Realmente é bem diferente as histórias, mas é da mesma autora. Tenho muita vontade de ler SAL ainda :)

      Excluir
  6. Olá! Não sabia que A casa das 7 mulheres tinha continuação. Achei a capa linda e amei você ter explicado do motivo do farol, que guia os navegantes. Um livro marcado por romance, morte e, novamente, pela espera das mulheres pelos personagens masculinos deve ser realmente instigante e, claro, emocionante de se ler. Dica anotada!
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não sabia que tinha uma continuação desse livro!
    Na verdade nunca li A casa das 7 mulheres mas essa história está na minha lista a um certo tempo. Mas não sabia mesmo da continuação!
    Dica mega anotada!!
    E capas incrivelmente lindas!!! Todos na listinha!! <3
    Obrigado pela resenha, porque eu JAMAIS saberia da continuação!!!

    Beijo!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie!

    Guria eu não fazia ideia de que existia continuação desse livro! Eu jurava que era só um! Mas de qualquer forma, nunca senti interesse em ler as histórias dela, e olha que conta a história do meu estado, mas do mesmo jeito acabo não sentindo interesse!

    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    A narrativa da autora é ótima! Sempre linda e emocionante. Preciso ler os livros da autora, pois li apenas alguns. Mas acredito que vou gostar muito!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oi Leticia.
    Eu fiquei com o coração apertado só de ler sua resenha, porque acho muito triste que o Matias não possa concretizar seu desejo amoroso por conta da guerra. Só posso imaginar as incontáveis perdas que a guerra provocou.
    Também gosto dessa mistura entre ficção e realidade e gostei de saber que este livro, de certa forma, ainda consegue ser melhor do que o primeiro da trilogia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Oiii tudo bem??

    Acredita que não li a casa das sete mulheres até hoje?? E nunca vi a serie também não, não me interessa muito. Mas adorei a resenha.
    E quem sabe leio um dia.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  12. Concordo contigo, também não quis deixar a minhas emoções influenciarem minha opinião mas é bem difícil em se tratando dessa saga, pois as histórias são tão intensas e bem escritas que é impossível a emoção não vim a tona rs, ainda não li o terceiro mas tá fila já.
    Adorei sua resenha.

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Minha mãe viu a série e curtiu. Como eu tive uma experiência ruim com a escrita dela (li Sal), infelizmente essa saga não me chama a atenção.

    ResponderExcluir
  14. Ola flor tudo bem? Acredita que só conhecia a série? Achei muito interessante ter livros! E achei mais interessante a época que foi situado! É uma micro aula de histórias! Amei a ideia, amei a capa e principalmente, amei a resenha!
    obrigada pela dica,
    bjus.

    ResponderExcluir
  15. Heiii, tudo bem?
    Também estou lendo essa série e me surpreendendo com esse enredo complexo que a autora criou.
    Confesso que tive certa dificuldade na leitura, mas vale a pena insistir.
    Esse eu até achei melhor que o primeiro, pois o outro era a miniserie da Globo e esse segundo livro ja tive mais surpresas. Morro de dó da Manuela, que sofrencia.
    Amei demais a capa.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!