F

09 agosto 2017

Resenha | Centelha Mortal

Título: Centelha mortal
Autor: Jeffery Deaver
Editora: Record
Gênero: Suspense policial
Páginas: 504
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Lincoln Rhyme está de volta, em busca de um assassino que transforma a cidade de Nova York em sua refém. Um novo criminoso assola a cidade com uma arma invisível e onipresente na sociedade moderna: a rede elétrica. Quando um ataque ocorre e quase destrói um ônibus, as autoridades temem se tratar de um ato terrorista e por isso convocam Lincoln Rhyme, um dos maiores peritos criminais do mundo. Tetraplégico, ele escala a detetive Amelia Sachs e o oficial Ron Pulaski como seus olhos, ouvidos e pernas na análise da cena do crime. Conforme novos ataques acontecem, surgem cartas de exigências, o que leva a equipe a trabalhar contra o tempo e com poucas evidências para encontrar o assassino. Ou seriam assassinos? Ao mesmo tempo, Rhyme é consultor de outra investigação importante no México: ele busca o Relojoeiro, um dos poucos criminosos a conseguir escapar do perito criminal. Lidando com dois casos urgentes, a saúde de Rhyme é afetada, e ele precisa enfrentar mais uma batalha. No entanto, sua determinação em trabalhar apesar de suas limitações físicas ameaça colocar sua própria vida e a de seus aliados mais próximos em risco.



Jeffery Deaver é um autor bastante conhecido por seus livros de suspense, sendo uma de suas obras mais conhecidas, O colecionador de ossos - o primeiro livro da série protagonizada pelo perito criminal Lincoln Rhyme. Centelha mortal é o nono livro dessa série, mas como não haveria problemas ler fora de ordem, encarrei a leitura por conta da minha grande curiosidade pela escrita do autor.

Aqui nos temos um assassino à solta e que coloca a cidade de Nova York em risco. Sua arma nada mais é que a rede elétrica, o que torna todo o caso ainda mais delicado. Depois que o primeiro ataque acontece, fazendo uma vítima e quase destruindo um ônibus, a primeira suspeita é que seja um ato terrorista. Temendo por um novo ataque, uma nova centelha que pode fazer estragos ainda maiores, as autoridades convocam um dos maiores peritos criminais do mundo, Lincoln Rhyme. Algumas pistas começam a surgir, cartas de exigências, e alguns suspeitos. Lincoln terá que correr contra o tempo para evitar um novo ataque, prender o assassino e ainda lidar com seus problemas de saúde. Ademais, ainda resolver um outro caso ao mesmo tempo, onde terá que encontrar o famoso criminoso, o Relojoeiro. Apesar de suas limitações físicas, pois o perito é tetraplégico, ele usará de sua determinação para descobrir quem está por trás dos ataques, ou se seria apenas um criminoso (a).


A narrativa é feita em terceira pessoa e Deaver tem uma ótima escrita, pois o livro fluiu muito bem. Mesmo com uma narrativa super rápida, alguns trechos podem tornar a leitura mais lenta. Ao longo do livro o autor descreve algumas informações importantes sobre eletricidade, obviamente por ser essa a arma do assassino. Isso, claro, enriquece a história e deixa o leitor tenso a maior parte do livro, querendo descobrir qual o próximo passo do assassino. Porém, isso também pode tornar a leitura mais cansativa em alguns momentos, principalmente para quem não é muito interessado no assunto. Confesso que a leitura fluiu muito bem apesar disso, e não consideraria isso um ponto negativo, já que varia de leitor para leitor. Mas isso foi algo que me incomodou e me fez tirar uma estrela da obra.

Como primeira experiência com uma história de Deaver, diria que foi bem positiva. Gostei de conhecer o famoso perito criminal Lincoln Rhyme, ao qual me agradou a maior parte do tempo. Os personagens secundários são muito bem construídos, e o suspense me instigou a continuar a leitura. Acredito que mesmo sendo um livro independente, me faltou um pouco de familiaridade com esses personagens e se tivesse lido os livros anteriores a leitura teria engrenado mais fácil. Formulei minhas suspeitas, claro, ao longo da investigação, e mesmo que tenha acertado alguns pequenos detalhes, fui surpreendida nas páginas finais. 

"Parecia um ronco forte e, em seguida, veio uma explosão. Estou com medo de chegar perto de qualquer coisa elétrica. Eu fiquei realmente apavorado. Qualquer pessoa que viu aquela coisa deve ter ficado apavorada." (p. 52)

Centelha mortal é um bom suspense, com uma ótima escrita, apesar de possuir alguns trechos mais cansativos e, talvez teria gostado mais se não fossem por eles. Mas não é por isso que desisti de ler outros livros do autor, pois adorei os personagens e o suspense crescente nas páginas. Recomendo para quem também gosta do gênero e já acompanha os casos de Lincoln Ryme nessa série.

Compre: Saraiva  | Compare: Buscapé







 Gostou do livro? Comprando o livro através dos links dessa postagem você contribui com o Livros, vamos devorá-los.

9 comentários:

  1. Gostei da sua resenha, ainda não conhecia o livro :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, é muito bom quando o autor insere algumas informações que enriquecem a história, faz a leitura ser diferente <3

    ResponderExcluir
  3. Oii!Sua resenha está ótima e modo como você mencionou sobre a determinação do detetive, mesmo nas suas condições, e a arma que o assassino usa me deixaram ainda mais curiosa para conferir essa obra. Mas como eu não conheço os outros volumes, acho que irei ler a partir do primeiro livro para me acostumar com a escrita do autor, obrigada pela dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Também tenho uma imensa curiosidade com os livros do autor, especialmente o Colecionador de Ossos, porque eu amo o filme.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    Não é o tipo de livro que leria. Não faz meu gênero. Mas a dica é boa para quem gosta desse tipo de leitura.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia essa obra, mas me interessei bastante por ela! Amo um bom suspense e esse aparentemente tem para dar e vender, vou ir atrás com certeza dos livros do autor para ler algum!

    BJss

    ResponderExcluir
  7. Olha, eu não conhecia o autor... Nunca vi nada dele na verdade.
    Estou conhecendo aqui.
    Achei a capa linda!
    achei a trama bem instigante... fiquei bem curiosa! :D

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá! Adorei saber um pouco mais sobre esse livro, que eu ainda não​ conhecia. Gosto de suspenses desse estilo e achei interessante o investigador ser uma pessoa com deficiência. Que pena a trama ter algumas partes cansativas,mas acho que faz parte.
    Beijos!
    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Essa parte de informações sobre eletricidade não me interessaria nem um pouco e me deixaria até um pouco entediada, mas acredito que o restante do enredo compensaria esses momentos... Não conhecia a obra e fiquei bem interessada na leitura, afinal, nunca vi uma arma do crime como essa. É ótimo saber que no final você foi surpreendida!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!