F

12 maio 2017

Resenha | Garota em pedaços

Título: Garota em pedaços
Autora: Kathleen Glasgow
Editora: Outro Planeta
Gênero: Jovem adulto
Páginas: 384
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Além de enfrentar anos de bullying na escola, Charlotte Davis perde o pai e a melhor amiga, precisando então lidar com essa dor e com as consequências do Transtorno do Controle do Impulso - um distúrbio que leva as pessoas a se automutilarem. "Viver não é fácil". Quando o plano de saúde de sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica - para onde foi após se cortar até quase ficar sem vida -, Charlotte Davis troca a gelada Minneapolis pela ensolarada Tucson, no Arizona (EUA), na tentativa de superar seus medos e decepções. Apesar do esforço em acertar, nessa nova fase da vida ela acaba se envolvendo com uma série de tipos não muito inspiradores. Cansada de se alimentar do sofrimento, a jovem se imbui de uma enorme força de vontade e decide viver e não mais sobreviver. Para fugir do círculo vicioso da dor, Charlotte usa seu talento para o desenho e foca em algo produtivo, embarcando de cabeça no mundo das artes. Esse é o caminho que ela traça em busca da cura para as feridas deixadas por suas perdas e os cortes profundos e reais que imprimiu em seu corpo.


"O corte é uma cerca que você constrói no próprio corpo para manter as pessoas do lado de fora, mas depois você chora para ser tocada. Mas a cerca é de arame farpado. E agora?" (p. 345)

Começo a resenha com esse quote acima que define bem o que podemos esperar de Garota em pedaços. Uma jovem de dezessete anos, com uma infância marcada pelo bullying e pela morte do pai, o desprezo da mãe desde então, a perda de sua melhor amiga... sozinha, expulsa de casa, sem carinho e sem rumo. Nem todos os jovens conseguem lidar do mesmo jeito com seus problemas. E Charlotte não fez as escolhas certas para superá-los. A automutilação foi a primeira delas. Depois que sua mãe suspende seu tratamento numa clínica psiquiátrica, Charlotte viaja para Tucson, no Arizona (EUA), a fim de tentar viver uma nova vida. Mas as influências que ela irá encontrar pela frente não serão nada promissoras. O mundo pode ser muito cruel, mas também pode nos mostrar um pouquinho de esperança no fundo de um poço que parece não ter fim.


Com uma narrativa em primeira pessoa, que torna o livro ainda mais angustiante, vamos acompanhar os sentimentos mais sombrios de Charlotte. As primeiras páginas começam meio sem sentido, parece que não vamos chegar a lugar nenhum, até o leitor começar a levar tapa atrás de tapa com essa história. Apesar de fluída, a escrita de Glasgow é angustiante, cruel e muito real. 

O que justamente te prende é a mente angustiada da protagonista. Uma jovem que escolheu cortar o próprio corpo em busca de alívio. Ela é definitivamente uma garota em pedaços! Durante toda essa narrativa avassaladora, em que presenciamos uma Charlotte que tenta resistir por mais um dia sem se cortar, a vontade que a gente sente é de abraçá-la e dizer que ela não está sozinha. Sem contar a vontade de dizer para ela parar de andar com todas aquelas pessoas erradas. É impossível não estar conectado e totalmente entregue a essa história. A narrativa flui, os capítulos passam e você se vê diante do desfecho. É viciante! 

A autora ainda trata de assuntos como drogas, alcoolismo, abusos... São tantas coisas pesadas juntas! O interessante é que Glasgow abordou tudo muito bem, trazendo para a vida de Charlotte outros personagens complexos e problemáticos. Com isso, acredito que a autora quis mostrar o quanto é importante se isolar de pessoas erradas, se quisermos enfrentar bem nossos próprios problemas. Achei excelente a criação dos personagens secundários, enriqueceram muito a obra.

"O jeito como você tem que enfiar o vidro bem fundo, com rapidez, para abrir a pele e depois arrastar, arrastar com força, para fazer um rio no qual valha a pena se afogar." (p. 48)

Garota em pedaços te deixa arrepiada, angustiada, sensível, te toca. E como se não fosse o bastante, a nota da autora depois do desfecho é o soco final no estômago do leitor (devo dizer que ela foi muito corajosa). Definitivamente esse é o tipo de história que fica em sua mente por muito tempo. Charlotte é como milhares de garotas pelo mundo a fora, que fogem do universo, mas ainda assim precisam ser tocadas e compreendidas. Um livro forte e reflexivo. Com certeza recomendo. Leiam!

Compare e compre: Saraiva | Submarino | Americanas 




13 comentários:

  1. Olá!
    Tinha visto a capa desse livro em outros blogs, mas não conhecia a história.
    Esse é o tipo de livro que me deixa bem acabado quando finalizo a leitura. Impossível não tocar qualquer pessoa que tenha sentimento.
    Apesar de tratar temas pesados, acho que é uma leitura bastante válida que serve também para conscientizar as pessoas.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Desde o lançamento que quero fazer a leitura da obra, mas ainda não consegui.
    Imagino como deve ser angustiante e real acompanhar toda a trama com a narrativa em primeira pessoa. Saber todos os pensamentos de Charlotte e qual a sensação que ela tem com a automutilação me deixa até arrepiada.
    Torço para que o final tenha sido o melhor possível à personagem, já que sofreu bastante e tenho medo de pensar que não é bem isso que o autor fez.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem?

    Estou louca para realizar a leitura desse livro! Já li tantas resenhas positivas que minha vontade só aumenta cada vez mais! Espero conseguir ler essa obra logo! *--* Ainda mais tendo essa capa linda e uma proposta melhor ainda!

    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Já li um outro post sobre esse livro e achei a temática muito forte, não sei se seria o livro ideal para mim no momento.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Eu já tinha visto esse livro por ai, e imagina do que se tratava, mas não tinha lido nada sobre ainda. Parece ser uma leitura bem pesada e cheia de reflexões. Gosto de livros assim. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Primeiro, achei a capa linda e o que pensar dessa história? Acho que iria sofrer muito durante a leitura, adentrando na mente angustiada da protagonista. O livro traz todos os elementos que gosto durante uma leitura.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Nossa como é denso o enredo desse livro, mas fiquei muito interessada em conhecer Charlotte.
    Adoro livros que abordam assuntos como bullying, drogas, abusos que são temas bem delicados, mas preciso conferir essa angustia que ele causa.

    Até mais!!
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  8. Oi Letícia.

    Eu ainda não tive oportunidade de ler este livro, mas pela sua resenha é um livro que deixa o leitor bem arrepiado, pois aborda assuntos pesados e ao mesmo tempo importantes. Vou adicionar o livro na minha meta de leitura, eu quero conferir a trama e conhecer o desfecho dela. Ótima resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oiii tudo bem??

    Confesso que estou bem cansada do tema, mas ainda está na lista de desejados, apesar de ja estar batido.
    Adorei a resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  10. Quero muito este livro porque realmente parece ser incrível! Adorei seus comentários e só me fez querer bem mais.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Gosto de livros assim, com um peso emocional tão grande que nos faz refletir coisas da vida, o certo e o errado. Existem tantas historias parecidas no mundo real e desejamos tanto que todos os finais sejam felizes pra todos, que já não me surpreendo se chegar ao final de um livro, perceber o quão trágico ele foi. Não sei se é esse o caso.
    Enfim, gostei muito de conhecer este livro através de sua resenha.
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  12. Ótima resenha, mas confesso que não estou no momento para realizar essa leitura, apesar da obra abordar um tema muito importante para a sociedade. Esse tipo de leitura, mexe muito comigo.

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia o livro, mas fiquei bem interessado parece ser muito legal.
    Amei sua resenha, muito bem escrita.
    Parabéns.

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!