F

25 março 2017

Resenha | Charlotte

Título: Charlotte
Autor: David Foenkinos
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Não-ficção
Páginas: 240
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: A vida da pintora Charlotte Salomon, morta em Auschwitz Uma tragédia familiar pouco antes da Segunda Guerra Mundial marca a vida da pequena Charlotte, que já dava indícios da realizada artista que viria a se tornar. Obcecada pela arte e pela vida, a jovem, progressivamente excluída de todas as esferas sociais alemãs com a ascensão do nazismo, teve que abandonar tudo para se refugiar na França. Exilada, ela inicia uma obra pictural autobiográfica de uma modernidade fascinante. David Foenkinos coloca em suas próprias palavras um tributo original, apaixonado e vivo a Charlotte Salomon. Esse romance assombroso e redentor, pautado na vida da trágica figura real que lhe serve de protagonista, é o relato de uma busca. Da busca de um escritor obcecado por uma artista.



Ler um livro cujo pano de fundo é a Segunda Guerra Mundial sempre me deixa deprê, ainda mais quando o foco é na Alemanha nazista. Quando a história é verídica então, nem se fala! Com Charlotte, de David Foenkinos não foi diferente. Esperava uma biografia comovente sobre essa figura que foi Charlotte, mas não que ficaria tão devastada quando virasse a última página. O melhor livro que li em 2017 até agora!

Charlotte Salomon era uma jovem judia com um passado familiar trágico. A comoção do leitor já começa por aí, pois é impressionante o que acontece com os membros da família da protagonista. Ainda muito jovem ela descobre o gosto pela pintura e vai aperfeiçoando suas técnicas ao longo dos anos - mesmo com a ascensão do nazismo, que lhe tirou todos os direitos ao reconhecimento. Em meio ao perigo ela se vê obrigada a partir de Berlim e morar na França. O país que era para ser seu refúgio, acaba encurralando Charlotte e a levando até Auschwitz. A morte veio buscá-la aos 26 anos.


Fiquei totalmente embevecida com a narrativa do autor, que escreveu o livro inteiro em forma de poema. Sem rimas, sem regras, apenas a história de Charlotte Salomon - com a mesma beleza e assombro que uma poesia pode carregar. Não apenas devorei a obra, como larguei a leitura que estava fazendo quando esse livro chegou em casa. Não conseguia largar! Foenkinos não consegue, e nem quer, disfarçar seu fascínio pela pintora em cada uma das linhas. A escrita é maravilhosa e forte.

Os relatos sobre uma Alemanha nazista sempre me atraíram e, não pense que aqui temos mais um relato do sofrimento dos judeus em Auschwitz, até porquê Charlotte morreu logo que chegou no campo de concentração em uma câmara de gás. Mas a carga emocional nesse livro é sua trajetória de vida, os direitos arrancados, as mortes trágicas na família, uma paixão obsessiva, as fugas e, enfim, a separação da família. O autor escreveu tudo isso com uma paixão tão grande, que somos sugados para o universo de Charlotte. As páginas finais são as mais viciantes e me devastou por completo. Que ironia foi o epílogo! A morta e os sobreviventes! Minha cabeça deu um nó e quase me esqueci de que não era uma ficção. É a vida mesmo que tem dessas ironias! Terminei o livro com um nó na garganta, uma sensação que não consigo explicar. 

"Um esqueleto chamou nossa atenção. A morte, incessante refrão da minha busca." (p. 32)

Charlotte é a história de uma pintora que foi morta, grávida, em Auschwitz pelo ódio do nazismo. Não é uma biografia contada de forma monótona, tamanha a paixão e desenvoltura que o autor desenvolveu a narrativa. Às vezes você pode até pensar que está lendo uma ficção, porque seu subconsciente se recusa a acreditar que aquilo realmente aconteceu. Se você ama livros que abordam o nazismo, essa leitura é obrigatória. Mas se, além disso, você se emociona facilmente com essas histórias, como eu, prepare seu psicológico. Mas não deixem de ler!

Compare e compre: Buscapé 






17 comentários:

  1. Nossa o livro parece ser realmente incrivel. Não conhecia a obra, então esta é a primeira resenha que encontro dele e estou encantada. É dificil encontrar uma biografia que nos transporte de tal forma e nos envolva tanto. Espero poder ler em breve.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  2. Oie, geralmente não tento ler este tipo de livro porque as histórias relacionadas ao nazi-fascismo sempre me emocionaram e assustaram em igual proporção, por ter sido uma demonstração clara de até onde a maldade humana pode chegar. Não conhecia esta pintora. E infelizmente, como você ressaltou, ela foi um talento ceifado por simplesmente ser quem é. Ainda bem que por meio desta biografia, a vida dela é honrada - e de uma forma poética. Obrigada pela dica! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Nossa Leticia, que clássico em menina, fico feliz que tenha trazido essa indicação para nós e com toda certeza quero ler e descobrir mais sobre a pintora, ocorreu numa época bem famosa e desperta muito meu interesse.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Também adoro histórias sobre as grades guerras, já vários e é sempre difícil. Esse livro deve ser lindo, eu conheço esse quadro que é a capa mas não sabia de quem era, e conhecer a artista e sua triste história vai ser muito enriquecedor.

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Livros chocantes e verdadeiros sempre mudam os olhares dos seres humanos, porque mostram a brutalidade e a crueldade sem medo ou amenizando os acontecimentos e isso torna essa obra fascinante e fabulosa para mim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Eu gosto de livros que retratam a segunda guerra, mas não sou muito fã dos que focam só em campos de concentração.
    Mas esse livro, pela sua resenha, parece ser muito interessante por se tratar da trajetória de vida dela até Auschwitz. Além da maneira que foi escrita a obra.
    boa dica. anotada.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Deve ser um livro muito forte, marcante e triste. Eu não conseguiria. Mas fiquei encantada com a riqueza que ele traz. Você falou do livro com tanto respeito e delicadeza que eu fiquei curiosa e instigada. Mas eu não aprecio histórias com essa temática. A realidade é assustadora. Eu leio ficção a fim de fugir um pouco dela. Um abraço!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  8. Olá, parece ser uma história bem forte, eu gosto de livros que tragam a Segunda Guerra Mundial como tema, mas estou meio que dando um tempo deles, mas com certeza lerei "Charlotte" quando puder.

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    já percebi que a história será daquelas bem intensas. Eu ainda não conhecia esse livro, mas achei a trama bem interessante.
    Gostei bastante dessa indicação, e vou garantir o meu para ler.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Olá! Nossa, só de ler sua resenha já fiquei comovida com a história. As leituras desse período mexem demais comigo, principalmente quando conta uma história real. parabéns pela resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  11. Caramba! Fiquei super comovida! Principalmente por ser uma história real! Promete ser intensa! Vou ler com certeza! Bjs :*

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Já tinha visto esse livro antes, mas não sabia que a história era tão incrível. Tem muitos elementos que em atraem no texto e sem dúvidas alguma pretendo ler futuramente.

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Não conhecia o livro mas achei excelente a premissa, adoro livros que tem como plano de fundo guerras, porque sempre nos dá margem a reflexões.

    ResponderExcluir
  14. Oiii!!

    Eu não leio muitas obras do gênero, eu gosto bastante, maaaaas sempre me destrói. Com certeza eu adoraria essa obra! Não é o momento de ler, mas anotei;

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Heiii, tudo bem?
    Nossa, nao sabia da vida da pintora!
    Fiquei bem interessada em saber mais e eu nao costumo ler mto não-ficção, mas sempre qdo envolve o nazismo fica mais curiosa.
    Gostei da capa, e da premissa, saber mais sobre um artista que sofreu com o nazismo sempre nos traz reflexoes.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  16. Olá, achei interessante a premissa do livro por tratar de temas bem pertinentes a vida da Charlote, um assunto que não é facil de se abordar, mas que é valido se conhecer! obrigada pela dica!

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Gosto muito de fazer a leitura de obras que abordem sobre a segunda guerra, mas essa fiquei meio com o pé atrás. Não por achar que não irei gostar ou coisa do tipo, mas sim pela densidade da obra já que é uma biografia da pintora que estava grávida e teve sua vida tirada por causa do nazismo. Acho que iria ficar em frangalhos com tal leitura.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!