F

16 fevereiro 2017

Resenha | O amor imperfeito

Título: O amor imperfeito
Autora: Sara Rattaro
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Ficção/Romance
Páginas: 288
Ano: 2016
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Um romance emocionante sobre as provas pelas quais o amor nos submete a cada dia. Matteo ama a chuva, adora sentir aquele toque leve sobre a pele. É o único momento em que se sente igual às outras pessoas, em que deixa de se sentir deslocado por ter nascido surdo. Do ninho que é o lar, um passarinho foi embora, e Matteo compreendeu isso antes de todos; antes da mãe, Sandra; antes da irmã, Alice. Foi seu pai, Alberto, que bateu asas, porque decidiu fugir das suas responsabilidades. Só que Alberto tem uma família que precisa dele. Sandra, que sacrificou tudo pelo filho. Alice, a filha adolescente que está crescendo depressa demais. E, sobretudo, Matteo, que gostaria de gritar: “Papai, não vá embora.” Este é o momento indecifrável da vida no qual amor, culpa e perdão se fundem em um só instante. Esta é uma história que fala de todos nós, que fala de um amor grande e imperfeito.



"Que desafios o amor deve superar a cada dia?"

O que a gente faz quando um livro é completamente maravilhoso a não ser favoritá-lo? O amor imperfeito, publicado pela Bertrand Brasil, "chegou de fininho" com quem não quer nada e arrebatou meu coração. Esse é o tipo de livro que você olha e não acredita que têm apenas menos de dez leitores no skoob (mesmo que todos esses leitores tenham dado cinco estrelas).

Aqui vamos conhecer a história de Alberto, um homem casado com Sandra e pai de dois filhos, Alice e Mattteo, esse último um deficiente auditivo. Para entendermos muito das escolhas de nosso protagonista temos que conhecer seu passado, mas precisamente sua adolescência, onde o mesmo teve uma paixão que o decepcionou muito. No presente Alberto vive um dilema: resistir a um grande amor do passado que voltou para sua vida ou continuar mantendo sólida sua relação familiar. Alberto tem uma esposa que é o alicerce da família, uma filha adolescente com uma maturidade fora do comum e um filho que nasceu surdo e precisa do pai mais do que nunca. Mas como levar uma vida perfeita se o passado ainda falava tanto com seu coração?

"O que nos amedronta não é a morte. É a vida. Quando nos espantamos ao constatar como é difícil enfrentá-la ou como é complicado explicá-la, devemos recordar que, numa fração de segundo, tudo pode mudar". 

Para começar a rodada de elogios, começo falando dessa narrativa maravilhosa de Rattaro. A escrita da autora é envolvente e viciante a ponto de facilmente devorarmos as páginas em questão de horas. Sem falar da sensibilidade com que a história é contada. É muito interessante a narrativa em primeira pessoa pelos olhos de Alberto, e em dois ou três capítulos pelos olhos de sua família. Como é uma escolha feita por Alberto que muda tudo, acompanhar por sua perspectiva nos deixa em meio a um misto de sentimentos e, claro, dificilmente vamos concordar com todas as suas atitudes.

Os personagens são tão reais que é impossível não nos conectarmos. Alberto é um homem bom que ama sua família, mas também é falho e fará algo que magoará muito aqueles que ama. Contudo, essa escolha errada dele é o que move toda a história para um rumo surpreendente. Sandra também têm suas falhas, apesar de ser o modelo de esposa perfeita. O foco do livro é justamente mostrar o quanto somos imperfeitos e o quanto nossas escolhas afetam todos a nossa volta, assim como a culpa por tê-las tomado nos macera para sempre. Porém, mostrar quem nós realmente somos, sem máscaras e fingimentos, pode ser o caminho para descobrir quais as melhores escolhas que podemos tomar na vida. As escolhas certas a se fazer. Ademais, em meio a tantos conflitos familiares ainda vamos conhecer o Matteo, o filho do casal, que nasceu surdo. A autora aborda um pouco das complicações da deficiência e como isso afeta toda a família. 

O mais impressionante nesse livro é ser improvável que em pouquíssimas páginas a autora tenha criado tantas situações. Isso em um ritmo controlado, sem acelerar ou deixar pontas soltas. O livro consegue ser intenso na medida certa e ainda te deixa com um gostinho de quero mais.  O amor imperfeito confirma aquela frase que diz que os livros mudam as pessoas. Sim, esse é mais um livro que mudou alguma coisa dentro de mim. Terminei a leitura com a necessidade de ver outras pessoas conhecendo essa história linda sobre dúvidas, descobertas, amores perdidos e acima de tudo sobre o grande amor pela família. Lindo demais! Leiam, por favor!

Compare e compre: Buscapé








13 comentários:

  1. Oi Letícia!
    O enredo é realmente muito interessante. Não sei se conseguiria abandonar meu presente, por conta do passado, como Alberto fez, mas as escolhas são de cada um.
    Fico feliz que tenha gostado da leitura. Não é meu gênero favorito, por isso não leria agora.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Olá, nunca tinha ouvindo falar desse livro. Mas parecer ser interessante, esse dilema de um amor do passado, mas tendo uma família que vc precisa proteger, gostei. Vou procurar ler ele, bjokas.

    ResponderExcluir
  3. Oii!
    Lê, eu não conhecia esse livro, mas já coloquei na minha listinha aqui! Saber que ele mexeu contigo dessa forma me ganha também.
    Acredito que os melhores livros são aqueles que mudam nem que seja um pouco conosco.
    As fotos ficaram lindas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Esse parece ser aquele tipo de livro que quando você acaba de ler quer conhecer todas as outras obras do autor. A sua resenha me fez lembrar bastante do livro Escolhas da Critina Valori.

    Beijos
    Thamires Vicente
    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  5. Hummmmm já amei a sinopse e depois do que você falou com certeza coloquei na minha wish list. Achei essa capa a coisa mais fofa. Muito singela.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oiii Letícia, tudo bem?
    Eu realmente não conhecia esse livro e achei uma fofura que só, a capa está muito bonita e bem trabalhada, espero conseguir conhecer outras obras assim também, seu blog anda me agradando e surpreendendo.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Amei suas fotos *_*
    O enredo em si transmite a simplicidade dos filmes franceses que focam mais no cotidiano e na trivialidade de nossas escolhas no amor, dia a dia, saúde e afins que afetam diretamente todos que amamos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nossa não sabia sobre o livro. Achei interessante mas não leria por agora. Lista tá grande. Mas irei colocar ele na pilha. Otima resenha parabéns.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Desconhecia completamente essa obra, mas já pela premissa fiquei muito intrigada para fazer a leitura.
    Saber que a escrita da autora é viciante e cativante só aumentou isso.
    Estou curiosa para saber qual caminho Alberto escolherá trilhar após essa aparição do passado.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Não conhecia a obra, porém achei sua premissa muito interessante. E o fato de você ter dito que foi um livro que, de certa forma te mudou, fiquei ainda mais curiosa para saber mais sobre a história. Dica mais do que anotada.

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa, gostei do que vc falou do livro O amor imperfeito.
    Pela capa eu nunca pegaria pra ler e a sinopse nao me chamou mto a atenção.
    Mas ao ler sua opniao me empolguei mais. Gostei demais da dica e vou tentar ler mais pra frente.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  12. Oi Letícia, sua linda, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas o que posso dizer depois dessa resenha??? Você me deixou com muitos conflitos. Eu não aceito traição, e por isso, não quero que ele traia sua família. Se ele está infeliz ao lado da esposa, se tem a chance de viver seu grande amor, ficarei do lado dele desde que faça essa escolha da forma correta, sem magoar sua família. É muito dura uma separação, ainda mais com um filho que precisa tanto dele. Mas se houver honestidade entre o casal e cumplicidade, pode dar certo e as crianças irão sofrer menos. parece ser lindo, não vejo a hora de ler!!!! Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Não conhecia ainda essa obra, mas ao ler a sua resenha, tenho certeza de se tratar de uma história muito emocionante e com certeza maravilhosa. Fiquei bem curiosa para conferir todas essas situações criadas e espero gostar do livro tanto quando você.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!