F

14 novembro 2016

Resenha | Desejo concedido

Título: Desejo concedido
Autora: Megan Maxwell
Editora: Essência
Gênero: Romance de época
Páginas: 464
Ano: 2016
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos. Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall. Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan – uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada pra defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém –, conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae – um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher. O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan. Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha? (Não indicado para menores de 18 anos)


O que fazer a não ser amar, quando você já adora o trabalho de uma autora e ela escreve um romance de época tão divertido e sedutor? Não é de hoje que amo os livros da Megan Maxwell e Desejo Concedido, publicado pela Editora Essência veio para me conquistar de vez.

A história gira em torno de Megan, uma mulher corajosa que é tudo menos uma dama convencional. Megan e sua irmã Shelma fogem da Inglaterra e de um casamento arranjado pela tia, e acabam na Escócia na aldeia em que vive seu avô, Angus. Anos mais tarde, Megan conhece Duncan McRae, um guerreiro temido em suas terras e cobiçado pelas mulheres por sua beleza sedutora. Duncan jamais imaginaria que aquela morena linda que havia lhe atraído, tinha o gênio tão forte e montava cavalos e empunhava uma espada tão bem quanto ele. Ele também nunca imaginaria que ela seria sua esposa. Diante de uma tragédia que acontece na aldeia, os dois se veem obrigados a se casar. O matrimônio não será nada fácil, já que Megan é a mulher mais teimosa que seu marido já conheceu e Duncan o homem mais orgulhoso que já entrou na vida da morena. Entre a rivalidade de guerreiros ingleses e escoceses, nascerá uma paixão ardente.


Ainda estou com um sorriso nos lábios diante da sedução desse romance. Talvez tenhamos aqui uma história aparentemente comum: um homem forte e sedutor que se sente atraído por uma mulher de personalidade forte e tenta dominá-la. Apesar do previsível, a trama acaba se tornando maravilhosamente envolvente. Megan é tudo o que não esperamos de uma dama do século XIV e isso, sem dúvidas, foi o que mais atraiu Duncan. Esse, por sua vez, foi muito magoado no passado e não acredita no amor, mas Megan acaba o conquistando aos poucos com sua teimosia, desafios e coragem. Os dois brigam muuuuitooo! Como me diverti! Como torci! Eles soltam faíscas e a cada reconciliação é quando o romance fica mais arrebatador. Você acaba ficando com raiva de Duncan, quando orgulhoso ele a despreza em público, ao passo que tem vontade de sacudi-la quando ela não sede e discuti com ele diante de seu clã.  A impressão é que nunca veremos um final feliz.

A relação cão e gato entre o casal foi o que me conquistou, mas em contrapartida foi o que também me incomodou em alguns aspectos. Bom, vou explicar. É visto que em se tratando da época em que se passa a história (1308), é comum encontrarmos no livro o machismo que predominava naquele século e infelizmente até hoje. Me incomodava quando Duncan a mandava se calar e a desmerecia na frente de todos. Isso incomodou algumas leitoras e comigo não foi diferente. O que talvez tenha balanceado as coisas, era o fato de Megan, absolutamente, não ser nada fácil, já que um guerreiro tão importante como ele não poderia ganhar o desrespeito de seus homens - neste ponto eu entendia perfeitamente o protagonista. Como um guerreiro temido teria o respeito de seus homens, se sua esposa gritava com ele na frente de todos? Porém, é claro que isso não era justificativa para muitas cenas. Ficou muito claro o machismo de Duncan e achei que ele merecia ter sofrido mais por seus erros. Isso foi a única coisa que me incomodou. Uma vez Maxwell disse que todas suas protagonistas seriam construídas como guerreiras e jamais seriam subjugadas pelos homens em seus livros, por isso entendo a criação da personalidade de Megan, a fim de aplacar o machismo de Duncan. 

"- Fazer amor com você no lago, debaixo de uma tempestade, com o céu trovejando, foi a experiência mais maravilhosa da minha vida." (p. 290)

Eis uma coisa que nunca canso de dizer: a autora tem uma forma simples de escrever, mas como se fosse mágica ela conquista o leitor com seus personagens extremamente cativantes e tramas que tratam do amor com imenso romantismo. É fato que às vezes sinto que o início das obras de Maxwell são um pouco bobos, mas o desenvolvimento é tão incrível e envolvente que me vejo completamente apaixonada pela história. Megan e Duncan me seduziram completamente e mal posso esperar para ler o próximo volume, pois o próximo casal também soltará algumas faíscas.

Em linhas gerais, Desejo concedido é um livro intenso, sedutor e igualmente divertido. Temos uma alta dose de romance e momentos de erotismo, além de contarmos ainda com um toque de aventura. Recomendo de olhos fechados aos apaixonados por romances impetuosos e personagens marcantes. Simplesmente adorei!

Compare e compre: Saraiva | Americanas | Submarino









14 comentários:

  1. Este livro já entrou na minha lista dos desejos, diante de tantos comentários favoráveis. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Oi Leticia! Tudo bem?
    Esse livro está na minha lista de leitura, não vejo a hora de começar, adoro a autora e esse livro era muito esperado pelas apaixonadas por romances de época, pena que a capa não agradou muito. Adorei sua resenha1 Bj

    ResponderExcluir
  3. Olá
    A Megan já é bem fomos a pelos seus diversos livros já publicado por aqui. Eu particularmente não me sinto nenhum pouco atraído pelas suas obras, pois não sou chegado ao estilo o que ela escreve. Sobre essa nova obra, tenho que dizer que se fosse para eu ler algo da autora eu começaria com esse daí. Achei a capa bem legal e bem diferente do padrão das capas do gênero . Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Essa parte do machismo é bem chato mesmo, eu não acho que pega bem em histórias de amor, de qualquer forma não é um livro que eu leria, por que além desse negócio machista, e de não gostar muito do gêbero Romance de época, também achei o livro meio anacrônico, por causa da idade da moça.

    ResponderExcluir
  5. Eu não gostei muito da capa, apesar de ser bonita, não me pareceu ser coerente com a história. Fiquei bem curiosa para ler, eu ainda não conhecia e a premissa me deixou curiosa.

    ResponderExcluir
  6. Hello! Tudo bem?
    Acredita que nunca li nada da Megan Maxwell.
    Ela veio na Bienal, mas nem rolou de comprar um livro dela, eles são bem caros para mim.
    Gostei de saber que o livro é intenso, sedutor e igualmente divertido, nao imaginava que seria tudo isso.
    A capa eu odiei, mto feia haha.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  7. Eu já li um livro extremamente parecido com esse,a premissa quase digamos que era a mesma e também se passava na escócia e eu gostei muito,adoro relações de amor e ódio e acho super divertidas,não curto muito romance de época mas esse é um livro que eu leria

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Estou ansiosa demais para ler esse livro. Nunca li nada da Megan, porém quando soube que ela ia lançar um romance de época, corri para comprar e ainda pegar o autógrafo dela. Espero gostar que nem você haha <3 Amei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Fiquei seduzida pelo livro, lendo sua resenha. Mesmo não sendo fã de romance de época, gosto de personagens fortes e sedutores. O relacionamento entre os protagonistas promete, pelo jeito!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Oie
    não conhecia o livro mas não sei se é algo que leria, tem um enredo legal mas não pra mim que curto outros tipos de livros

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas já vi muita coisa sobre a Megan. Adoro livros históricos, e eu tenho uma queda pela Escócia...hehe' mas, por mais que eu ame romances históricos, chego a odiar o machismo dos personagens, e acho que isso vai acontecer se eu ler este livro, e não estou a fim de me irritar agora...haha' e não gosto muito de eróticos *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    A minha primeira experiência com a escrita da autora não foi tão positiva assim, mas falam tão bem que morro de vontade de ler outras obras dela e essa me chama muito a atenção porque amo romances de época, ainda mais com uma pitada de fantasia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi
    eu amo romance, romances de época e nunc li uma linha escrita pela Megan! Eu sei, #ShameOnMe extremo aqui porque já deveria ter conhecido a escrita dela em algum momento, mas tenho fé que esse dia vai chegar! Adorei saber mais da história, fiquei encantada com o livro e já estou querendo! Me arrependi de não ter colocado na lista dos amigos secretos!

    ResponderExcluir
  14. Leticia, tudo bem?

    Amei sua dica, esse livro já tá no meu radar desde que foi lançado. Assim como você também curto a escrita da autora, e adoro quando as histórias não se prendem a um único gênero. Romance com toque de aventura? Tô dentro.

    Beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!