F

17 outubro 2016

Resenha | Felicidade incurável

Título: Felicidade incurável
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Crônicas
Páginas: 272
Ano: 2016
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: A “Felicidade Incurável” é aquela que nunca está reunida em um único lugar; é aquela que nem a tristeza consegue levar. A felicidade incurável contraria diagnósticos e medos, supera fobias e traumas e não se diminui perante o pessimismo dos outros. A felicidade incurável é aquela que não adoece. Com uma passionalidade reflexiva e racional, o autor, notável por sua prosa absolutamente passional e sincera, protege seu ímpeto sem perder a responsabilidade. Um atlas do que Carpinejar acredita ser um relacionamento, Felicidade Incurável trata de mudança de mentalidade amorosa e da família, diferentes fins de casamento, amizades em tempos eletrônicos, divertidas implicâncias de casal, debate sobre o que é alegria e liberdade e sugere: seja feliz por uma questão de justiça pessoal. Não recomendado para menores de 16 anos.


Fazia algum tempo que queria ler uma obra de Fabrício Carpinejar, tão conhecido pela beleza de seus textos. Felicidade incurável é um lançamento da Bertrand Brasil, e caiu como uma luva nesse momento.  Adorei os textos do autor e vim indicar o livro hoje para vocês.

O livro é composto por inúmeras crônicas com temas variados, mas principalmente de relacionamentos amorosos. A narrativa é direta, bela e intensa. Confesso que apesar de não ter me animado com os primeiros textos, a medida que avançava, fiquei maravilhada com a beleza de suas palavras.

"Que os projetos sejam cumpridos e jamais abandonados. Pela insistência, diferenciamos o sonho do capricho." (p. 22)


O único motivo que não me fez dar a nota máxima para a obra, foi não ter concordado totalmente com tudo. O autor trata de escrever sobre relacionamentos e certamente acaba trabalhando sua opinião. Algumas visões suas, não são as minhas, e também não será de todos os leitores. Ainda assim, me identifiquei com a maioria dos textos.

A felicidade incurável está no toque, nos elogios, no bom dia pela manhã, na atenção pelas pequenas coisas, no cuidado com os filhos, e na maneira única de encarrar as coisas indesejáveis sem pessimismo. Há muitas maneiras de ser completamente feliz, e isso pode estar no nosso entendimento das coisas e das pessoas a nossa volta.

Carpinejar parecia que estava falando diretamente comigo e desvendando minha alma. Isso porquê me identifiquei com inúmeros textos. Fiquei diversas vezes pensando: "Será que os relacionamentos são tão previsíveis assim?". Mas cheguei a conclusão que a explicação mais plausível para o autor entender tanto dos nuances de um relacionamento, é sua capacidade de observar e sentir a vida de uma maneira mais profunda, e feliz. 

"Não é que ela está comigo porque não consegue ser feliz longe, é que, mesmo podendo ser feliz longe, ainda é mais feliz comigo." (p. 139)

Não posso deixar de recomendar o livro. Se você já ama crônicas ou ama textos intensos, belos e que falam diretamente com você, precisa dar uma chance a obra. O livro não é longo e a leitura é feita rapidamente. Com certeza vale a pena ter na estante.

Compare e compre: Saraiva | Submarino | Americanas





7 comentários:

  1. Tenho vontade de ler esse livro, adoro crônicas e acredito que elas dão um ar novo para nossos dias, nos fazem pensar, mesmo se o que a gente leu não concordamos.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nenhum livro dele. No momento eu não ando com vontade de ler poesias ou pensamentos, então não seria uma boa ler alguma coisa dele agora, pois acabaria não gostando do trabalho, influenciada pelo meu humor. Mas sem dúvidas irei ler algum livro dele um dia.

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Desconhecia o livro e achei a capa muito bonita.
    Adorei ver suas opiniões acerca da obra e concordo que cada leitor irá se identificar com partes da obra, mas acredito ser difícil que alguém concorde 100%, afinal somos seres individuais e temos visões diferentes.
    Concordo que a felicidade incurável está nos pequenos gestos como você cita um bom dia pela manhã ou um gesto carinhoso.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, já tinha ouvido falar desse livro e me encantei tanto pela capa quanto pelo conteúdo. Tão bom fazer uma leitura leve e que fala com a gente, quero ler e me encantar assim como você. Vou conferir a leitura logo, bjs

    ResponderExcluir
  5. Ola Le lindona eu amo os textos do Carpinejar, e acredito que irei me identificar muito com as crônicas assim como você, eu acredito que um bom dia pode transformar o dia de alguém, que carregar pessimismo só faz mal. Que capa maravilhosa, já quero. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, não conhecia a obra. Eu adoro crônicas, acho interessante a forma como alguns autores escrevem sobre sua percepção do mundo...esse tipo de leitura nos acrescenta muito. Já vou anotar a dica.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi Le, eu adoro carpinejar ele tem um jeito especial de se expressar que é intensa. Eu ainda não li esse livro e fiquei feliz que tenha gostado. Isso me deixa ainda mais satisfeita. Bjkas

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!