F

20 agosto 2016

Resenha - O papai é pop 2

Título: O papai é pop 2
Autor: Marcos Piangers
Editora: Belas-Letras
Páginas: 112
Gênero: Crônicas 
Ano: 2016

(Cortesia da editora)

Sinopse: O papai é pop está de volta! Marcos Piangers vai colocar você no banco de trás do carro, ao lado das filhas Anita e Aurora, para contar novas histórias - algumas comoventes, algumas divertidas e outras talvez um pouco nojentas - sobre essa coisa absolutamente comum e extraordinária que é ser pai. Um sentimento que não se pode explicar, não se pode entender. Só se pode viver. Porque você não vai ter um filho para obter vantagens, descontos, deduções do imposto de renda ou balões de graça sempre que for ao shopping. Um filho vai esgotar suas economias e minguar suas noites de sono. Vai sujar suas camisas novas e desenhar em suas paredes. Você vai ter um filho, na verdade, por um único motivo: para aprender a amar outra pessoa mais do que a você mesmo.




O papai é pop 2 é o segundo livro de Piangers lançado pela Belas-Letras. Antes de mais nada devo dizer que não ter feito a leitura de O papai é pop 1 não atrapalha se você resolver começar por esse, afinal, foi o que fiz. Mesmo não tendo lido o livro anterior posso afirmar que não é necessário ler na ordem.

Marcos Piangers é um papai comum como todos os outros: acompanha o crescimento das filhas, chora, sorri e até fica nervoso em diversos momentos únicos da paternidade. O interessante nesse livro é a visão do autor sobre o dia-a-dia de um pai, uma maneira talvez um pouco diferente de que se tem uma mãe. 


A intenção de Piangers nessa obra de crônicas, não é reclamar da tão difícil tarefa de criar um filho, e sim mostrar de maneira descontraída todos os momentos únicos que um pai pode passar com seus filhos, apesar de todos os contratempos e dificuldades. Que ser humano sem filhos nunca julgou um pai ou uma mãe que encontrou na rua ou em qualquer outro lugar? Até Piangers já fez isso! Algumas ironias que o autor usa, acaba arrancando sorrisos e risadas do leitor, e com certeza nos fará olhar de uma forma diferente para um pai desconhecido na rua. 

Além do ar divertido que o livro possui, adorei ver toda a fofura do livro. O leitor sente o quanto Piangers ama suas duas filhas e o quanto considera importante estar presente, educar e dar o máximo de amor possível, e claro, trocar fraldas. Afinal, pai que é pai, troca flaldas!


O livro como um todo é pura fofura, além de ter um ótimo trabalho gráfico. As ilustrações ao longo do livro só confirmam a serenidade que o livro traz. A obra é curtinha e fácil de ler. Piangers tem uma maneira gostosa e envolvente de escrever e se expressar.

"Há alguns anos, a Anita começou a usar meu computador. Fui checar o histórico de pesquisas no Google e uma das coisas que ela tinha pesquisado era: "mundo melior". Ela estava procurando por um mundo melhor. Eu também estou, filha. Imagino que é quando estamos juntos."

Recomendo esse livro de olhos fechados. Piangers te mostrará que nenhum pai é perfeito, e que é normal enlouquecer um pouquinho, mas que o amor deve sempre prevalecer. Um livro fofo que você não precisa ser papai para desbravar. Vale muito a pena. Simplesmente amei a leitura!

Compare e compre: Buscapé




Você também pode gostar de: A mamãe é rock


6 comentários:

  1. Olá!
    A primeira coisa que me chama atenção na obra é a edição, que está linda!
    Por serem crônicas, também é outro ponto positivo, adoro!
    Acredito que seja uma leitura divertida. Com certeza pretendo ler.
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse livro realmente parece ser muito fofo. Eu não tenho filhos, então para encarar a leitura desse tipo de livro, sem dúvidas ele tem de ser engraçado. Mesmo sabendo que não preciso ler o primeiro, acho que não consigo pegar o segundo e sair lendo, tenho praticamente um tom com isso, hahaha...

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei a resenha parabéns! Esse livro parece ser bem fofo <3

    Vou anotar a dica aqui.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. OOi!
    Esse livro parece ser uma gracinha e bem gostoso de ler. E claro, que edição lindaaaa!
    Espero ter a oportunidade de realizar a leitura.

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  5. Já tinha visto esses livros (1 e 2) pelas redes sociais e confesso que nem tinha parado para ver direito sobre o que eles abordavam. Mas agora após ler suas impressões vi que além de ser um livro caprichado visualmente, consegue levar o leitor a refletir sobre temas importantes sobre a família. Com certeza existem muitos tipos de pais e o ato de ser pai tem seus prazeres e dificuldades como tudo na vida.
    Enfim bom conhecer um pouco mais sobre o livro lido.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro o jeito do Piangers pensar - e como durante muito tempo acomoanhei o programa de rádio que ele participa, sempre me identifiquei muito com seus pensamentos e opiniões. Fiquei super empolgada e querendo ler o primeiro, mas nem consegui ainda e já tem o segundo?
    Deve ser maravilhoso ler sobre as belezas da paternidade, principalmente por mostrar que nem tudo é um mar de rosas como alguns gostam de pintar. E parece que a editora caprichou muito na parte gráfica né?
    Beijinhos,
    Lica
    amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!