F

29 julho 2016

Resenha - O voo da bailarina

Título: O voo da bailarina
Autora: Michaela DePrince
Coautora: Elaine DePrince
Editora: BestSeller
Páginas: 272
Gênero: Biografia
Ano: 2016

(Cortesia da editora)

Sinopse: Nascida na Serra Leoa devastada pela guerra, os primeiros anos de vida de Michaela não foram fáceis. Após perder os pais de maneira brutal, a jovem foi abandonada pelo tio em um orfanato, onde ficou conhecida como a número 27 e foi cruelmente apelidada de criança demônio, devido a uma condição de pele que faz com seu corpo pareça manchado. A estadia no orfanato, no entanto, lhe forneceu uma bênção: foi lá que Michaela encontrou a capa de revista que determinaria seu futuro, estampada com uma linda bailarina na ponta dos pés. Adotada por uma família norte-americana que encorajou seu amor pelo balé matriculando-a em escolas de dança, Michaela daria início à emocionante trajetória rumo aos maiores patamares do balé mundial.


Quando quis ler O voo da bailarina não sabia muito o que esperar, já que nunca tinha escutado falar da Michaela até então. Mas o que instigou à leitura foi a sinopse que me prometia uma história verídica de perda e superação. Como poderia resistir, uma vez que amo histórias assim? Felizmente e surpreendentemente a obra foi uma das melhores que li esse ano e foi direto para minha lista de favoritos após virar a última página.

O livro conta a história da Michaela DePrince, que nem sempre recebeu esse nome. Nascida em Serra Leoa, na África, em tempos de guerra, chamava-se Mabinty Bangura antes de ser adotada por um casal de americanos. Seus primeiros anos de vida foram extremamente cruéis e tristes. Michaela perdeu seus pais de uma maneira praticamente traumática e foi enviada a um orfanato pelo tio. Como se fosse pouco todo seu sofrimento, ela recebia maus tratos das tias do local e era insultada pelas manchas em seu corpo causada pelo vitiligo. Mas é no orfanato que ela encontra esperanças ao lado de sua amiga Mia e de uma bailarina estampada na capa de uma revista. Quem poderia imaginar que essa capa definiria todos os seus sonhos e o seu futuro? Michaela e Mia são adotadas pela mesma família e finalmente podem ser felizes, porém nossa protagonista ainda terá que enfrentar muitas dificuldades para realizar seus sonhos e passar pelo detestável preconceito racial.


Com Michaela narrando tão envolventemente sua própria história, o livro possui um rumo incrivelmente comovente. A narrativa é ágil, simples e apesar de bibliográfica, não possui uma infinidade de detalhes e datas, o que torna a leitura ainda mais prazerosa. A obra possui trechos emocionantes, mas também pode se tornar mais lenta quando a autora narra alguns elementos do balé, que de forma alguma tira a essência da história. 

Desde o início me comovi com a trajetória de Michaela. Os primeiros capítulos que narram sua infância na África, entre a morte de seus pais até a adoção, foram fortes a ponto de me fazer parar a leitura para respirar. Apesar de tanta maldade que vemos no mundo, é como se fosse difícil acreditar em tantas crueldades. A guerra não é fácil para ninguém, menos ainda para uma criança órfã, de apenas 4 anos, que ainda foi rejeitada pelo tio. É impossível não se abalar com seu relato. Em contrapartida, me senti satisfeita pelo fato dela se agarrar tanto a uma simples capa de revista e decidir que um dia iria virar bailarina, mesmo com um futuro incerto pela frente.

Após sua adoção o relato se torna menos dramático e impactante, mas não menos emocionante. Ser adotada por pais brancos e viver nos Estados Unidos não a protegeu da intolerância racial. Michaela não teria apenas que enfrentar os pesadelos que ainda tinha sobre a guerra e nem as dificuldades nos estudos de balé, mas também a inveja, maldade e o preconceito que está encravado na sociedade. Michaela não é apenas negra, mas nasceu com uma doença que deixou sua pele manchada, somando mais um elemento para a maldade alheia.


Essa obra comovente ainda conta com diversas fotos de Michaela e sua nova família, bem como uma diagramação maravilhosa. As páginas amareladas e fonte em tamanho ideal rendem uma leitura confortável. A capa e título são perfeitos para o enredo e me agradou.

"Esse é o meu papa. Ele sempre hesita nas pequenas coisas, por exemplo, que tipo de cereal comprar no supermercado; mas, quando se trata de decisões grandes e importantes como uma adoção, ele responde imediatamente com seu coração aberto e generoso." (p. 116)

Em linhas gerais, O voo da bailarina é um relato comovente de uma criança africana que sobreviveu à guerra, não sem antes sofrer muito. A escrita é ágil e tão envolvente que o livro pode facilmente ser lido em um dia, além disso, garanto: o final é surpreendente. Um livro para refletir, que partirá e alegrará seu coração. Histórias verídicas de superação nunca são demais para quem gosta! Um livro no mínimo inspirador.

Compare e Compre: Saraiva | Submarino | Americanas




17 comentários:

  1. O livro parece ser lindo e emocionante.
    Adorei a sua resenha e as fotos do livro.
    Beijos,
    Juliana.
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Letícia.
    Atualmente tenho tido um interesse maior por livros que abordem fatos ocorridos com pessoas reais. Então, a sua dica veio em boa hora. O que essa garota superou não é para qualquer um, o que faz com que eu fique bastante animado para desbravar o livro.
    Ademais, parece ser um livro bem comovente.
    Boa resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Confesso que a capa não me chama a atenção, mas o fato da história ser de superação e apresentar uma personagem com o passado cruel já me deixa com vontade de realizar a leitura, costumo não ler muitos livros bibliográficos, mas esse parece ser fluido na maior parte da leitura, espero um livro emocionante

    ResponderExcluir
  4. Oi Leticia!
    Livros biográficos não são meu forte. Na verdade o único que tentei realizar a leitura não fluíu, então, desde então, prefiro nem arriscar.
    Achei a edição linda e a capa também. A Best seller sempre tem isso de encantar pela edição, mas o conteudo em si não me chama atenção, mesmo que a história tenha te cativado tanto. Fico feliz que tenha sido algo tão especial e emotivo.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Adoro biografias. Não conhecia a Michaela, mas com certeza vou me emocionar. A capa é linda, mas o que mata na BestSeller é que a revisão deixa a desejar.

    ResponderExcluir
  6. Não gosto muito de biografias, mas essa história me chamou a atenção e tenho certeza que tem um lindo final feliz. Com certeza vou ler.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Acho que o melhor em biografias e a forma como podemos aprender com elas lições de superação é histórias de vidas tão lindas e ricas. Achei muito bacana esse livro é pretendo conferir em breve. Bj

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Não tinha ouvido falar no livro até então. Não costumo ler biografias, mas a história parece ser muito linda mesmo, e sendo um livro que se destacou entre suas leituras tornando-se um dos seus favoritos eu vou anota-lo aqui e quando tiver a oportunidade vou ler. Tenho certeza que o livro vai me emocionar muito além de deixar lições de vida.

    ResponderExcluir
  9. Lindo: história tocante, biografado forte, superação e uma resenha perfeita! Obrigado por me proporcionar o prazer de ler sua resenha maravilho e pela indicação, não conhecia esse livro mas já vou procurá-lo: PRECISO lê-lo para ontem.

    ResponderExcluir
  10. Por ser diferente de tudo que eu já li antes a história me chamou a atenção, é sempre bom ver uma história de superação, de perseverança nos sonhos e de esperança que existe sim a chance de ser feliz para todos. Gostei da forma como você soube abordar apresentando o enredo e nos envolvendo e encantando mesmo sem ter contato com a obra. Definitivamente é uma obra que eu quero ler e poder ver que existe esperança sim, basta acreditar e não desistir!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    O livro deve ser uma bela leitura carregada de ensinamentos e lições de vida.
    O preconceito racial vive em todos os lugares e apenas a intensidade é diferente.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Não conhecia o livro, mas deve ser muito emocionante. Uma leitura comovente e com certeza, derrubar qualquer coração em lágrimas.
    Gostei bastante da diagramação que você mostrou.
    Dica anotadíssima e quero muito ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Letícia,
    eu já havia lido uma resenha desse livro e apesar de ter gostado, biografias não são meu estilo de leitura. No entanto, vc deixou claro que a leitura é fluída e sem tantos detalhes e datas desnecessários, por isso essa se tornou a primeira biografia na minha lista de leitura :D
    Obrigada pela dica.

    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  14. Oiii!!!

    Acredita que eu não conhecia o livro? A história parece ser emocionante e muito bem escrita. Adorei essas fotos e a diagramação, enriqueceu mais ainda a obra.
    Dica anotada!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Oi,

    Nunca li nenhuma biografia, mas o livro parece ser muito bonito, mas se um dia mudar de ideia vou considerar essa leitura. Adoro livros e séries de bailarinas, não sei dançar, mas tenho certeza que essa profissão exige muito esforço e dedicação, ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Além de parecer ter uma ótima história, mas sou aquele que não curte biografias, mesmo umas sendo encantadoras como essa. Mas achei a dica ótima para quem curte esse genero

    ResponderExcluir
  17. Além de parecer ter uma ótima história, mas sou aquele que não curte biografias, mesmo umas sendo encantadoras como essa. Mas achei a dica ótima para quem curte esse genero

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!