F

03 outubro 2015

Resenha - Máscara

Título: Máscara
Autor: Luiz Henrique Mazzaron
Editora: Novo Século
Páginas: 368
Gênero: Terror/Suspense
Ano: 2013

Sinopse: No mundo de Domus, a morte é a moeda que alimenta o jogo. E a verdade pode custar a vida. Liam é um garoto que viveu por muito tempo isolado devido aos constantes castigos do sádico tio, um carrasco ex-militar. Porém, inesperadamente, surge uma entidade maléfica, uma figura das trevas trajando uma máscara, e passa a o perseguir, levando-o a participar de um jogo num mundo surreal, chamado Domus. Junto a um grupo, Liam parte para uma experiência alucinante, em que os pecados da humanidade serão colocados em xeque, como numa espécie de julgamento. Um combate onde o principal objetivo do adversário é mostrar o quão odiosa é a raça humana… Mas ainda há muitos mistérios que rodeiam este intrincado jogo. Por qual motivo a criatura possui tamanha obsessão por ele? E vale a pena prosseguir, já que a morte é a única certeza?

Que os jogos comecem!

Foi preciso tempo para ordenar meus pensamentos antes de começar essa resenha. Máscara foi uma surpresa e ao mesmo tempo um desafio para mim, que apesar de gostar de um bom suspense, nunca fui muito chegada quando o assunto é terror. E este livro é a mistura dos dois. A capa chama muita atenção, e a sinopse me instigou a querer conhecer a história. O livro é sensacional e tenho orgulho em dizer que é uma obra nacional. 

"Empurrou o ombro levemente para verificar se estava morto. O corpo de Sergey estremeceu; então ele abriu os olhos e começou a gargalhar. (...) Seu corpo se debatia no chão, convulsivamente. Ria, e ria, e ria." (p. 19)

A história começa com Liam ainda criança, e sobre as rédias do tio que só o maltrata. Até que um dia aparece uma mulher que o salva das garras do tio e, é então que as coisas começam a pegar fogo. Inúmeras coisas assustadoras vão acontecendo, enquanto Liam é perseguido por uma figura usando uma máscara. Um massacre, onde diversas pessoas são mortas, acontece na cidade e, Liam é protegido e levado para outro local, junto com outras pessoas, que irão se tornar sua família para começar uma nova vida. Mas, passam-se anos e a figura  maléfica reaparece, colocando diversas pessoas, inclusive Liam, em uma espécie de jogo, onde a sanidade das pessoas serão testadas e seus pecados serão julgados.

Para quem já assistiu Jogos Mortais é impossível não notar a gritante semelhança. Eu sempre achei que colocar as pessoas à prova, e praticamente fazê-las se matarem (porque convenhamos, era quase impossível escapar dos jogos), uma hipocrisia das grandes. Quem nesse mundo é perfeito? Quem é o idiota que se acha superior para fazer isso? Porém, não temos aqui um homem que julga os atos  das pessoas através dos jogos, mas uma figura que parece tudo, menos humana. 

O suspense criado pelo autor é viciante e faz o leitor querer devorar cada página. Era tudo tão confuso, porque muitos acontecimentos iam se desenrolando, e nada levava a uma conclusão. A curiosidade para descobrir quem eram os seres por trás de todos aqueles jogos, e qual sua real intenção, crescia a cada final de capítulo. Liam e os diversos personagens que se encontram nos jogos, criam laços de amizade, mas também há muita discórdia, provando que o ser humano não aprende, mesmo estando cara a cara com a morte.


Com uma fluidez e facilidade incrível para escrever, Luiz criou algo inovador, e personagens muito bem elaborados. A narrativa é feita em terceira pessoa, e em nenhum momento cansativa. Mesmo tendo uma grande semelhança com Jogos Mortais, achei de uma criatividade imensa tudo que ele criou. Só não dei cinco estrelas, pois houve uma ou duas coisas que achei sem sentido, e que não encaixou-se bem na história. 

A diagramação está ótima e super confortável, com folhas amareladas e fonte grande. A capa, como disse no início, me chamou muita atenção, e com certeza tem tudo a ver com a trama. A revisão também está impecável.

"Liam virou o rosto para a vitrine. A figura se aproximava, desfilando numa ginga das passarelas internacionais, seguida por um público fiel de criaturas infernais e pútricas." (p. 223)

O final foi para deixar qualquer leitor ansioso pelo segundo volume. Se você, assim como eu, sempre teve medo de ler livros do gênero, ressalto que consegui levar a leitura de boa. Porém, nem tudo foi tão calmo assim. Corredores escuros, portas sendo abertas, pessoas mortas, pesadelos e um bando de zumbis são apenas demonstrações do que pode-se esperar de Máscara. No começo do livro, essas coisas foram meio torturantes para mim, mas com o tempo me adaptei a história, e vi que é tudo uma questão de costume mesmo. Mesmo assim, se tudo isso definitivamente não é para você, e mesmo assim quiser ler o livro, vá com cuidado!

O "mestre" do jogo irá testar a sanidade de seus jogadores, mas quem testa a sua, é o próprio autor com essa história incrível. 

Comprar: Saraiva 





7 comentários:

  1. Olá, Leticia.
    Ainda não li o livro, mas não me falta vontade. Preciso adquiri-lo logo.
    Adoro suspense. Quando se mistura com terror então, aí que me ganha facilmente. Além disso, como adoro Jogos Mortais, acho que essa semelhança irá me agradar.
    Não sabia que era uma série. Porém, isso não me desanima. Tenho boas expectativas em relação à obra.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  2. Leticia, fiquei com uma certa tensão espalhada pelo corpo ao ver esta capa. Também gosto de livros com temáticas misteriosas, de suspense, mas nunca li nada do gênero terror, mesmo tendo uma enorme vontade. Então, achei uma ótima oportunidade com Máscara. Além das características já citadas, fiquei muito curioso de como funciona a tática do "mestre" do jogo e o desenrolar final desta estória.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Acho que você foi corajosa demais! hahaha Para nós que amamos o suspense mas dispensamos o terror é realmente muito difícil ser atraída por um livro que promete os dois e decidir encará-lo. Eu sou uma que me acovardo logo, mas vou pensar no caso desse livro porque adorei a resenha e estou bem curiosa para desvendá-lo. Sendo nacional já ganha mais um pontinho antes de começar a leitura, dá muito orgulho mesmo, né ?!
    BeiJU!

    Paixão de Leitora | Fanpage

    ResponderExcluir
  4. Amiga olha eu tenho que confessar que sempre tive muito receio de ler esse livro.
    Mas a sua resenha ficou tao bem explicada que até que gostei e me fez pensar se eu pegaria o livro pra ler ou não, mas não sei não. Agora estou naquele momento de ler livros mais leves sabe? Acho que futuramente posso pensar em fazer a leitura. Quem sabe! Mas mesmo assim adorei suas impressões. Sempre arrasando em amiga =D

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/resenha-o-grande-gatsby.html

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/resenha-o-vilarejo-raphael-montes.html

    ResponderExcluir
  5. Aí mds ,a capa já chamou minha atenção ,a sinopse me fez quere ler ,e a sua resenha me fez babar pelo livro , eu amo livros de terror suspense e coisas assim , gosteu de saber que é um livro nacional .

    ResponderExcluir
  6. Oi Letícia,
    Vou ser sincera não sou muito fã de livros de terror não, tenho medo hehe... mas lendo a resenha deu para perceber que quem gosta de livros de terror vai amar a leitura.
    Beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. OI Lê, tudo bem?? Sempre tive muito receio em ler este tipo de gênero, mas depois que li um do King me encantei. Sempre li muitas resenhas positivas assim como a sua sobre este livro e mesmo para quem não curte muito este gênero é quase impossível não ficar curioso, pois é uma experiência diferente ler algo assim ao invés de somente olhar um filme. è por isso que ele já esta na minha lista de desejados, e espero poder conferir em breve. Maravilhosa resenha!!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!