F

15 outubro 2015

Resenha - Maly

Título: Maly
Autora: Léa Michaan
Editora: Primavera Editorial
Gênero: Romance
Páginas: 300
Ano: 2011

(parceria com a editora)

Sinopse: A história apresentada entrelaça a vida de Maly - que perdeu todas as pessoas que amava e aprendeu a contar consigo mesma, buscando desenvolvendo e criando recursos dentro de si para ressignificar a vida - e a de Pietro - que apesar de sentir-se confortável na sua vida, sai em busca do mistério que ronda suas origens. 



Maly é o livro de estreia de Léa Michaan, publicado pela Primavera Editorial. A capa me chamou atenção pelos detalhes, e ao ler a sinopse imaginei que o livro tinha tudo para me agradar.

Ao contrário do que imaginei, Maly é um livro que não foca apenas na personagem principal, mas também abre um enorme espaço para Pietro. Para entendermos os anseios de cada personagem no presente, é preciso contar seu passado, e entender como cada um deles chegou a sua atual situação. Enquanto Maly perdeu toda sua família e tende a enfrentar as pequenas batalhas que a vida de orfã trará, Pietro é adotado por uma família de italianos após o sumiço de seus pais biológicos. A forma com que a autora relata essas duas vidas, que aparentemente têm pouco em comum, nos remete até a pensarmos em nós mesmos e qual foi a história de nossos antepassados até o nosso nascimento. Para isso, em grande parte do livro, a autora nos apresenta toda a história desde seus bisavós até seus pais. As histórias dos personagens irão se juntar de uma maneira surpreendente.


"Assim, uma olha para outra se esquecendo de si mesma, a única lembrança vem dos olhos, onde uma reflete a imagem da outra. Essa observação mútua transforma o encontro em um lugar único, aconchegante, tão quentinho e tão gostoso que não dá vontade de sair dele." (p. 24)



A escrita da autora é leve e fluída, e facilmente avançamos as páginas. Com uma narrativa em terceira pessoa, o livro é dividido em duas partes - uma com o foco na história de Maly, outra de Pietro. O enredo tem tudo para agradar quando acompanhamos a perda de Maly e tudo que irá acontecer desde então, além claro, de seu amadurecimento. Entendi que o foco do livro era reviver o passado dos personagens, mas o que talvez tenha atrapalhado a leitura em alguns momentos foi descrições mais longas sobre a vida de personagens secundários.  A sensação era que muitas coisas não precisavam ter sido narradas, que a história poderia continuar boa sem elas. Contrário a isso, muitas coisas que poderiam ter sido melhor trabalhadas, não foram.

Porém, o livro é uma doçura e muito inspirador. Difícil não se comover principalmente com a história de Maly, que tão pequena se viu obrigada a enfrentar o mundo. Por vezes, quis pegar Maly no colo e poder ajudá-la. Como os personagens são de descendência judia, a autora ainda entrelaça as histórias com o período da Segunda Guerra Mundial e faz menção aos campos de concentração, enriquecendo ainda mais a obra.


"As pessoas são muito engraçadas, se não recebem reconhecimento, sentem-se injustiçadas, se recebem, não se sentem merecedoras. Vai entender esta cabeça de gente!" (p. 266)

O trabalho gráfico como sempre está muito bem trabalhado. A capa como já mencionei, é muito linda e combina com o enredo. A revisão também está ótima.

Com essa leitura podemos refletir como apenas um instante pode mudar toda nossa vida, assim como de toda uma geração. Essa obra, na verdade, foi baseada na experiência da autora como profissional na área da psicologia, que trabalhou seus personagens de acordo com tudo que já observou no ser humano. Recomendo para quem curte ler sobre relações familiares, dores, perdas, e superação. A autora mesclou cada detalhe do passado e presente muito bem, e irá agradar os leitores que gostam desses temas. Muito bom!

Comprar: Saraiva








29 comentários:

  1. Olá, Leticia.
    Uma pena que a autora focou em alguns detalhes desnecessários e deixou de desenvolver outros. Porém, como é uma obra de estreia, acredito que isso seja aceitável. Ao menos, isso não me faria desistir de ler o livro.
    Além disso, o fato da obra fazer refletir como pequenos instantes podem mudar nossa vida me agrada.
    Talvez dê uma chance ao livro futuramente.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  2. Leticia, Maly me encantou por sua capa, também. Mas, a história não deixou nada a desejar. Me comovi com a história da órfã Maly e, um pouco menos, com o recentemente adotado Pietro. Apenas com a resenha, pude refletir levemente sobre as ações do nosso mundo real e o abandono de crianças, então imagine só a lição que o livro por inteiro nos deve possibilitar? História realmente encantadora.

    ResponderExcluir
  3. A impressão que eu tive agora é que essa é uma leitura legal. Mas não sei se é bem meu estilo.
    Achei um pouco mais puxado para o infantil..
    Mas curti a resenha!

    Beijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei a capa, foi o que me chamou atençao de cara. Me deu vontade de le-lo. Adorei sua escrita, parabéns.
    becodoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Leticia, eu gostei da história, e é uma pena que a autora tenha focado em descrever detalhes desnecessário ao invés dos que de fato importavam, mas tenho certeza que isso não tira a beleza da obra. Parabéns pela resenha.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Oieee.
    Esse livro deve ser muito gostoso de ler, adorei a capa dele, é linda.
    Uma pena que as descrições de alguns personagens tenham sido longa demais, sabe, eu não gosto muito.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  7. Oi Leticia, que capa lindinha!
    Eu adorei a resenha, fiquei com vontade de conhecer um pouco mais dos personagens, parece ser uma leitura proveitosa e muito bacana!
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  8. Olá, Leticia.
    Nossa esse livro parece ter de tudo um pouco hehe. Pela capa, achei que era uma história bem superficial, mas se até menção a segunda guerra tem, imagino que a história deva ser bem interessante. Se der eu vou ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi Letícia!
    Gostei da história, muito interessante. Já acompanhei algumas das publicações dessa editora, e adorei!
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  10. Leh ainda não conhecia essa obra, mas a trama me chamou bastante atenção.
    Eu acho que seria um livro que adoraria conhecer.
    Espero poder ter a oportunidade de fazer a leitura assim que puder.
    Agora acho que irei pegar em ebook quando tiver, porque agora para livros mesmo
    estou pobre rs

    Mas adorei a maneira como você desenvolveu a sua resenha
    e a maneira como descreveu como se sentiu em relação ao livro.
    Espero que me envolva tanto como te envolveu =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/dia-de-quote-11.html?m=1

    ResponderExcluir
  11. Aahh que saudades eu estava desse cantinho :)
    Mas a vida anda meio corrida e estou sem tempo. Mas gostei da sua resenha e realmente basta um instante para a nossa vida mudar completamente. Muito bom!!
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, flor.
    O livro me parece interessante, mas não me senti cativada a lê-lo. Acho que pelas fragilidades que você citou: partes que poderiam ter sido extraídas e outras que poderiam ter sido melhor trabalhadas. Enfim, gostei do fato de serem "dois protagonistas".

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Lê!
    Que legal esse livro e o envolvimento que você teve com ele!
    Espero que mais pessoas consigam se sentir da mesma forma!
    Gostei de saber que, apesar dele ser relativamente grande (300 páginas) a leitura é fluida!
    Não sei porque, esse livro me lembrou bastante de Cartas de amor aos mortos e Por lugares incríveis! Já leu algum dos dois?
    Com certeza vou arranjar um tempinho para dar uma olhada!
    Sucesso e beijos!
    Juliane.

    ResponderExcluir
  14. Oi Lê. Não conhecia o livro e depois de ler sua resenha não fiquei muito curiosa para ler

    Beijos
    Amor Literário

    ResponderExcluir
  15. Essa é a primeira resenha que leio desse livro...
    Me pareceu ser bem interessante. Pena que tem detalhes demais de um lado e faltou coisa em outro... Eu fico um pouco irritada quando isso acontece, mas quando o livro é legal de forma geral isso é apenas um detalhe né?
    Não conhecia ele, assim como a maioria do catálogo da editora - que eu preciso me atualizar um pouco melhor.

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi,

    A capa está muito bonita mesmo, e a historia também, com certeza esse seria um livro que eu leria :D

    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. O livro é bem bonito ,,gostei da capa ,a sinopse é interessante ,mas não chamou minha atenção e não tive vontade de ler

    ResponderExcluir
  18. Olá leticia!
    Eu amei a capa mas a história do livro não pareceu ser algo que me agrade. Mesmo assim adorei sua resenha!
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    A capa é bastante diferente e curiosa. Quanto a sinopse, até me chamou a atenção, mas depois de ver você citando coisas desnecessárias e outras que deveriam ser trabalhadas, acabei perdendo a vontade :/
    Beijos
    http://www.vivendonoinfinito.com/

    ResponderExcluir
  20. Olá Letícia,
    Adorei a ideia do livro, uma personagem órfã e um órfão que foi adotado. Fiquei intrigada para entender a forma como a história deles irá se unir. Psicólogos sempre tem uma forma particular de tratar alguns assuntos, é um livro que leria, com certeza.
    Beijos
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Achei uma leitura interessante, não conhecia a obra, mas fiquei muito afim de conferir. Adorei saber que é uma história fluída. Quero muito ler! Adorei sua resenha, adoro conhecer novos livros.
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  22. Oi.
    Eu não conhecia o livro, mas já quero.
    Adoro personagens órfãos. A premissa é incrivel e saber que os personagens são descendentes judeus e que a autora entrelaça a história com o período da segunda guerra com os campos de concentração e tal já me conquistou de vez.
    Amei a resenha

    ResponderExcluir
  23. Oiee
    Ameiii sua resenha, tô com muita vontade de ler esse livro agora, acho que é exatamente a mensagem que estava precisando! Fiquei louca pra ler, vou procurar agora mesmo!

    ResponderExcluir
  24. Ola Let

    amei a premissa desse livro, pelo modo da protagonista reaprender a viver contando somente com ela, acredito que vou me emocionar muito com esse livro , espero que a mensagem do livro seja linda como a capa. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  25. Olá

    Livros que falam sobre dramas familiares sempre dou uma chance a eles, eu gostei da premissa desse, o trabalho de diagramação pelas fotos que você mostrou tá bem bacana, goste i da autora menciona fatos históricos, dica anotada.

    Bjss

    ResponderExcluir
  26. Olá. Esta capa é realmente muito linda e muito amor. E achei a personagem muito amor também, mesmo não conhecendo. Que bom que a história é leve e inspiradora. Com certeza eu irei ler e espero gostar.
    Beijos e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  27. Olá, tudo bem?
    A primeira impressão que eu tive do livro foi que era infantil, mas quando eu vi que inha 300 páginas isso logo mudou, mas enfim, esse livro não me atraiu muito, tem uma história bonitinha, talvez até com um pouco de mistério, mas não é um livro que eu escolheria de imediato para ler. Beijos...
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Oi Letícia,
    Gostei da capa tanbém super fofa né, e a história parece ser envolvente e super emocionnte... adoro livros de superação.
    Beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Olá Leticia! Ainda não conhecia este livro e já me encantei com a historia, creio que há muito tempo não leio nada sobre esta temática de perda e crianças órfas. Me pareceu ser uma leitura leve,mas com aprendizado, e apesar dos detalhe que você não tenha gostado tanto, ainda sim seria um leitura que despertou meu interesse. Realmente uma linda capa!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!