F

15 setembro 2014

Resenha - Mohamed, o latoeiro

Título: Mohamed, o latoeiro
Autor: Gilberto Abrão
Editora: Primavera Editorial
Páginas: 432
Ano: 2009
Gênero: Romance/Literatura nacional

Sinopse: Mohamed Ibrahim Othman é um jovem imigrante sírio que chegou ao Brasil no início do século passado. Em seu vilarejo natal, a vida era regrada pelas tradições familiares e árabes, mas, ao chegar no ocidente, se deparou com uma realidade muito diferente da relatada por parentes que já viviam aqui. Diante do desafio de conseguir algum tipo de trabalho, Mohamed fez de tudo um pouco até estabelecer-se como latoeiro. Conforme os anos iam passando, a saudade da família na Síria só aumentava o desejo de voltar para o local da infância. Entretanto, atrelado ao dia a dia, foi criando raízes na nova terra e misturando a cultura árabe com a brasileira. Por meio da história de Mohamed, o autor Gilberto Abrão compõe um retrato emocionante da imigração árabe no Brasil – suas marcas na cultura brasileira, os amores e dilemas desses imigrantes.

* Livro cedido em parceria com a Primavera Editorial




Quando esse livro chegou em casa, apesar da história me interessar, achei que poderia ser um pouco cansativo se ficasse só na descrição da imigração árabe. Mas me enganei completamente, pois o livro me surpreendeu demais. O livro é uma mistura de ficção com realidade, e cabe ao leitor fazer essa interpretação. 

Mohamed nasceu na Síria e foi criado pelo seu pai Ibrahim, e pela proteção da irmã mais velha Yemna. Órfão de mãe, que morreu no parto ao tentar dar a luz ao terceiro filho do casal, Mohamed é criado conforme os costumes muçulmanos. 

A vida na aldeira Ain el-Jesh não é fácil, ainda mais em tempos de conflitos no país, e Mohamed, assim como seus amigos sonham em viajar para a América, afim de fazer fortuna por lá, como outros rapazes que ouviram falar. Sua vontade só aumenta quando seu amigo leal Kamel parte para o Brasil.

Mohamed começa ver sua vida mudar quando cai em tentação sobre os encantos de Kafa, a sobrinha de Aqul, nova esposa de seu pai. A moça engravida e ele se  obrigado a casar-se com ela. Após o nascimento da filha, Mohamed, sobre a benção de seu pai toma a decisão de partir para América tentar ganhar a vida e enviar dinheiro para sua família. É o que faz afinal, e parte rumo ao Brasil, pensando em voltar um dia para suas origens.


"Meu filho! Cuidado com o que os olhos veem e com o que a língua diz. Muitas vezes, o maior inimigo do homem é sua própria língua." (p. 162)



A história então continua narrando o cotidiano de Mohamed até virar latoeiro, e não é nem um pouco cansativa como pode-se pensar ao ler a sinopse. Ele faz inúmero amigos no Brasil e começa a formar sua história  no país enlaçando-a com outros brasileiros. É uma descrição bem real de como foi a imigração de outros estrangeiros, mas principalmente de árabes em nosso país. Acompanhamos a luta de Mohamed para ganhar dinheiro no Brasil e conseguir enviá-lo para sua família. Com o passar dos anos ele vai criando raízes no país, apesar de toda a saudade de sua família e de sua terra.

Confesso que não concordei com algumas atitudes de Mohamed durante a história, sem contar que ele era bem mulherengo. Mas também não pude deixar de rir com alguns acontecimentos, pois essa maneira árabe de ser as vezes me encantava e me via rindo em alguns trechos, assim como me emocionei também.


"Soltaram as amarras do navio. Foi como se tivessem cortado a jugular de Ibrahim. Roubaram-lhe a lua, tiraram-lhe o oxigênio, apagaram-lhe a vida." (p. 164)


A narrativa é em terceira pessoa, e fluiu muito bem. A diagramação está simples, mas perfeita. As páginas são amareladas e as letras grandes. Tudo facilitando a leitura. A capa e título com certeza não poderia ser mais bonita e de acordo com a história.

Gilberto nos apresenta uma história cotidiana de um muçulmano que foi criado pela tradição árabe e que imigra para outro país, mas acima de tudo mostra um dia-a-dia normal de qualquer pessoa em busca de uma situação financeira estável, da construção de uma família e da felicidade. Uma história simples que nos aproxima de uma cultura totalmente diferente, mas que a anos ajudou a formar um pedacinho do histórico de nosso país.




Siga o blog nas redes sociais:
        Facebook  |  Skoob  |  Twitter  | Youtube | Instagram


12 comentários:

  1. Olá, Letícia, tudo bem?
    confesso que pela capa e sinopse este livro não chama atenção alguma. Mas sua resenha traz os pontos positivos do livro e isso ajuda bastante, nos faz ter vontade de ler a obra!
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ei Letícia,

    Interessante, não conhecia o livro. No momento estou numa fase de leituras mais lights, mas acho que iria gostar. Vou ficar de olho em outros comentários sobre ele, protagonista mulherengo sempre me irrita kkk.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Não conhecia o livro, parece ser bom.
    Muito legal conhecer novas culturas, e saber mais sobre a imigração.
    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha sobre o livro, se não lesse, nem me interessaria pela obra. rsrs
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha, ficou super completinha!
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Já vi que não vou gostar do protagonista...haha'
    Não conhecia o livro, nem o autor, mas não fiquei muito curiosa para lê-lo, mesmo com a nota alta ali em cima e os pontos positivos *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa não conhecia o livro, gostei da dica ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada desta cultura, fiquei interessada!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  9. Amiga tenho que confessar que gostei bastante da sua resenha, mas tenho que confessar que esse nao é muito meu genero de leitura, embora seja interessante conhecer outros tipos de história. Adorei seu ponto de vista e é por isso que quero mandar os dois livros logo pra vc ler e resenhar no I LOVE MY BOOKS. Eu e o Rodrigo vamos no correio e assim que te mandar vou te passar o código de rastreio viu? Ai amiga, estou tão feliz pela nossa amizade e também de ter nos conhecido na Bienal. Espero que possamos nos encontrar mais vezes. Se cuida e fica com Deus e me desculpa pela minha ausencia aqui em seu blog, mas como vc sabe, andei um pouco fora do ar mesmo. Mas agora vou começar a voltar a ver as novidades dos blogs. Enfim...

    Se cuida e fica com Deus
    bjokas

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Leticia, gosto bastante desse tipo de história, que retrata o cotidiano de determinada cultura! É sempre bom se informar sobre outras culturas, não ficar preso apenas na nossa. Com certeza o leria :)

    Beijos,
    Caroline, do criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Leh.

    Não conhecia este livro, mas me parece bom.
    Vou adicionar em minha lista de leituras futuras e espero gostar

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bom?
    Não conhecia o livro, mas achei a premissa muito interessante. O tema sobre a imigração muçulmana no Brasil é interessante e fiquei curiosa para saber mais sobre o protagonista.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!